Contagem: sobe o número de notificações de casos da febre maculosa

12/06/2019 12:09

A Secretaria de Estado de Saúde contabilizava nove casos da doença em Minas Gerais

Publicidade

Chega a 47 as notificações de casos de febre maculosa em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo o boletim da Secretaria Municipal de Saúde divulgado nesta quarta-feira, cinco casos da doença já foram confirmados. Entre essas vítimas, quatro morreram em decorrência da doença. Os outros 42 registros ainda são casos suspeitos.

O último caso confirmado foi de um homem que percebeu os sintomas da febre maculosa em 27 de maio. De acordo com a Secretaria, ele é morador da Rua Primeiro de Maio, no Bairro em que surgiram os focos na cidade. Possuindo um terreno de 120 mil metros quadrados onda há vegetação, o terreno é dividido em 10 lotes. Em cada um há, pelo menos, três casas.

Conforme estimativa da Prefeitura de Contagem, pelo menos 128 pessoas tiveram contato com a mata. No local, passam os córregos Água Funda e o Gangorra, afluentes do Sarandi, que deságua na Lagoa da Pampulha. Às margens dos cursos d'água é comum a presença de capivaras, que também são hospedeiras do carrapato-estrela, parasita vetor da doença.

A prefeitura alerta a população sobre as formas de contágio. “(...) não hostilizem os carroceiros e nem maltratem os animais. Os cavalos são importantes para que não haja infestação de carrapatos. O banho de carrapaticida elimina os parasitas”, pede o Executivo Municipal. “O carrapato-estrela adquire a bactéria, causadora da febre maculosa, apenas de capivaras. Cavalos, cães, gatos e aves são hospedeiros do parasita e não amplificadores da doença”, pontua.

Até ontem, a Secretaria de Estado de Saúde contabilizava nove casos da doença em Minas Gerais, sendo seis mortes. Além das quatro de Contagem, houve uma em Faria Lemos e outra em Raul Soares, na Zona da Mata. 



Publicidade