Uber voador é apresentado nos EUA e será testado já em 2020

12/06/2019 14:52

Veículo é capaz de fazer decolagem e pouso verticalmente

Publicidade

A EmbraerX, divisão da empresa brasileira que fabrica aviões, anunciou ontem, 11 de junho, um novo projeto de veículo voador elétrico, o eVTOL (electric Vertical Take-off and Landing). O conceito foi apresentado na conferência Uber Elevate em Washington (EUA). A concepção do eVTOL é o resultado da parceria entre a companhia brasileira e a Uber, há dois anos. A estimativa é de que táxis voadores sejam testados já no ano que vem, com expectativa de lançar o Uber Air em 2023. A capacidade é para quatro pessoas, com fácil acesso fácil para todos os passageiros.

Foto: Embraer/Divulgação

 Foto: Embraer/Divulgação

Antonio Campello, presidente e CEO da EmbraerX, comentou sobre o projeto: “Unimos a visão do desenvolvimento centrado no ser humano com os nossos 50 anos de expertise em negócios e engenharia de uma forma única”. Conforme a Uber, os sistemas de redundância são muito parecidos com os dos aviões hoje vistos, ou seja, se um aparelho der problema, o outro começa a operar imediatamente, garantindo maior segurança. Mark Moore, diretor de engenharia de aviação da Uber, afirmou: “A equipe da Embraer se concentrou na experiência do cliente em seu mais recente conceito de veículo aéreo, utilizando redundâncias de sistemas para alcançar os mais altos níveis de segurança, ao mesmo tempo em que o sistema propulsor de oito rotores gera sustentação ao longo de toda sua extensão e emite baixo ruído”. Ele ainda se disse “ansioso em continuar colaborando com a Embraer para desenvolver um veículo aéreo de compartilhamento silencioso, sustentável e seguro”.

A Primeira apresentação pública do eVTOL está marcada para a Dubai World Expo, em 2010 (foto: Embraer/Divulgação)

 Foto: Embraer/Divulgação

O veículo voador é um dos vários projetos da empresa com perspectivas voltadas à questão da mobilidade. Conforme Eric Allison, líder da Uber Elevate, a intenção é de que já no começo das operações, os serviços sejam de custos menores que um voo de helicóptero. Na sequência, a pretensão é de que os veículos elétricos, independentes e partilhados se tornarem tão acessíveis, que será mais vantajoso, em termos financeiros, utilizar um Uber Air do que adquirir e manter um veículo comum.

Atualização 16h26

 



Publicidade