Uber desativa motorista denunciado por se negar a levar criança com Down

12/06/2019 11:37

Luana Watanabe, 33 anos, fez um desabafo nas redes sociais e tentou registrar um boletim de ocorrências

Publicidade

Através de um relato numa rede social, a produtora de eventos Luana Watanabe, 33 anos, contou que um motorista de aplicativo negou a fazer uma corrida ao perceber que a filha dela de 7 anos tem Síndrome de Down. O fato aconteceu na última segunda-feira, 10 de junho, em São Paulo.

Luana Watanabe e a filha Ana Clara posam para foto — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Luana e a filha Ana, de 7 anos- Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal


A mulher disse que pediu um veículo para levar a filha Ana à escola e assim que ele chegou e viu a menina, soltou: “Desculpa, mas não vou levar essa criança”, e foi embora. Diante da humilhação, Luana o denunciou à Uber, depois tentou fazer um boletim de ocorrências na delegacia, mas também sentiu hostilidade no atendimento, pois a delegada informou que “não é um caso criminal, não tem o que fazer e não vai registrar boletim de ocorrência”. A sugestão da agente foi que Luana procurasse um advogado, mas ela não fez, pelo fato de não ter provas concretas. Ela disse que já passou por situação semelhante em relação a outros motoristas, mas nenhum se mostrou tão hostil, pela maneira como olhou a menina e por ter dito que não levaria ‘essa criança’. “Foi preconceituoso”, disse, ressaltando que “não dá para aceitar”.


A Uber lamentou o fato, informou que tem tolerância zero a qualquer forma de discriminação, que desativou o motorista do aplicativo assim Luana o denunciou, pois “defende o respeito à diversidade e reafirma o seu compromisso de promover o respeito, igualdade e inclusão” aos usuários do app. 



Publicidade