Mulher intercede a júri que não execute ex-marido que matou filhos do casal

12/06/2019 12:36

Amber Kyzer, a ex-esposa, alega que o acusado Tim Jones Jr tinha o amor dos filhos que morreram

Publicidade

Um homem de 37 anos foi condenado à pena de morte no mês passado por ter assassinado seus cinco filhos em agosto de 2014, em Lexington, no Kentucky (EUA).  Entretanto, a ex-esposa dele (mãe das crianças mortas), tem intercedido ao júri da Carolina do Sul para que eles revertam a condenação do assassino. A Corte de Carolina do Sul avalia se o réu deve receber a injeção letal ou ser sentenciado à prisão perpétua.  

Crime

Ex-esposa pede que júri não execute o assassino- Foto: Reprodução


Amber Kyzer, a ex-esposa, alega que o acusado Tim Jones Jr tinha o amor dos filhos que morreram. As crianças tinham entre 1 e 8 anos quando morreram. Na última semana, a mulher tentou sensibilizar os júri: “Ele não demonstrou a menor compaixão, mas meus filhos o amavam. Eu sei o que meus filhos passaram e tiveram que suportar". Apesar disso, ela ainda disse que "como mãe, se pudesse arrebentar a cara dele, faria”, mas nunca aprovou a pena de morte. 


O casal havia se divorciado e a mãe sempre visitava as crianças, que viviam com Tim Jones. O réu acabou matando as crianças quando um dos filhos de 6 anos brincava com uma tomada dentro de casa. Depois de assassinar o garoto, ele resolveu matar as outras quatro outras crianças por estrangulamento. O assassino os colocou em plástico, dirigiu por quase 10 dias e os desovaria em uma localidade rural, sendo parado por policiais. Segundo os advogados, na época, ele tinha esquizofrenia não diagnosticada. 

Crianças

Crianças mortas pelo pai tinham entre 1 e 8 anos- Foto: Reprodução

Atualizada 13h48



Publicidade