Cadeirante sobe escada da agência do INSS se arrastando

12/07/2019 13:17

Ele foi ao local fazer uma perícia e o elevador não estava funcionando, pela segunda vez

Publicidade

Na quarta-feira (10) um cadeirante identificado como Jorge Crim, de 62 anos. precisou subir sentado a escada da agência do INSS da Av. Marechal Floriano-RJ. Ele é professor e foi ao local fazer uma perícia. 

Em entrevista ao jornal Bom Dia Rio, Jorge informou que seis meses atrás ele esteve na mesma agência com hora marcada e o elevador também não estava funcionando. Então ele questionou se não havia outra maneira, mas as atendentes informaram que a forma seria remarcando a consulta, novamente.

Então ele decidiu se “arrastar” pelas escadas para não perdê-la. Um rapaz aparece nas filmagens colocando jornais nos degraus conforme ele ia se “arrastando”, para que ele não sujasse muito. 

Pessoas no local começaram a filmar o esforço que ele fez para conseguir subir. 

(Foto: reprodução/Jornal Bom dia Rio/ TV Globo)

(Foto: reprodução/Jornal Bom dia Rio/ TV Globo)

Ele disse ao jornal que um segurança ofereceu ajuda, mas ele pesa 100kg e ficou com medo de cair. Ele demorou cerca de 15 a 20 minutos para conseguir chegar ao topo da escada.

Caio Figueiredo, gerente executivo do INSS, prestou esclarecimentos à reportagem do Bom dia Rio, informou que viu o vídeo e de imediato a empresa foi apurar os fatos. “Foi muito complicado assistir aquele vídeo, a gente teve acesso ao vídeo ontem e de imediato fomos apurar os fatos. O que ocorreu foi que aquele senhor estava com perícia agendada para agência da Marechal Floriano, e o elevador de lá realmente tem dado problemas. Os servidores reagendaram a perícia para outra das 29 agências do Rio. Mas o segurado decidiu descer da cadeira de rodas e subir as escadas daquela forma que vimos”, disse.

A jornalista, Nathalia Castro, questiona que a única opção que deram ao segurado foi remarcar a perícia, entretanto, o professor mora em Duque de Caxias e gasta dinheiro para chegar ao centro da cidade.

O gerente informa que o INSS não tem acesso à forma de agendamento. “A perícia médica prestada nas agências do INSS é realizada pelos peritos federais que não são da nossa ingerência. Então a gente não tem acesso à forma de agendamento. Eles utilizam as unidades do INSS, mas eles próprios gerem, inclusive a agenda de perícia”, finalizou.



Publicidade