Pente-fino do INSS inicia nesta sexta para analisar indícios de fraudes

12/07/2019 10:44

Supostas irregularidades estão na mira dos órgãos controladores

Publicidade

O pente-fino do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) teve início nesta sexta-feira, 12 de julho. O objetivo é rever três milhões de benefícios previdenciários que apresentam suspeitas de irregularidades e identificar as vulnerabilidades impedindo novos casos irregulares. A publicação da lei nesta sexta-feira autoriza orçamento extra para bonificar servidores e peritos que trabalharão no pente-fino.

INSSFraudes no INSS estão na mira do instituto- Foto: Agência Brasil

A medida foi aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 18 de junho. A estimativa é de que se economize até R$ 9,8 bilhões com a operação. O Tribunal de Contas da União (TCU) e a Controladoria-Geral da União (CGU) farão o controle dos processos. Os segurados serão contatados tanto por e-mail, quanto por cartas via correio. A operação acontecerá em várias etapas e inicialmente, serão periciados somente os benefícios de maneira administrativa pelos servidores, que receberão R$ 57,50 a cada conclusão de caso. Serão ainda analisados benefícios em que há necessidade de fazer perícias médicas, já o auxílio-doença e a aposentadoria por invalidez precisarão aguardar modificações que serão realizadas nos sistemas do INSS. Por cada exame, o periciador vai ser bonificado com R$ 61,72. O máximo de perícia a mais será de 15 diariamente. Conforme Rento Vieira, presidente do INSS, os pagamentos de benefícios que são realizados sob suspeita de morte do segurado, além de pagamentos assistenciais, podem estar sendo pagos de maneira fraudulenta.

Atualizada às 12h24
 



Publicidade