Unimed Vale do Aço rebate acusação de falso laudo feita por mulher em vídeo

12/08/2020 16:14

Um vídeo em que uma mulher faz acusações à Unimed Vale do Aço foi difundido nas redes sociais nesta quarta-feira (12). 
No vídeo, a mulher diz que seu pai, que faleceu nessa última segunda-feira (10), teria sua morte atestada indevidamente como sendo causada pela Covid-19, impossibilitando assim o enterro do mesmo.

Após o PLOX tomar ciência da existência do vídeo, de seu conteúdo e das acusações feitas, a reportagem entrou em contato com a Unimed Vale do Aço, que pronunciou-se sobre o ocorrido na tarde desta quarta-feira (12). 

unimed Foto: Reprodução/Vídeo/Whatsapp

 

Em contato realizado pelo PLOX, a Unimed Vale do Aço negou que tenha emitido um laudo dizendo que a causa da morte seria Covid-19, conforme dito pela filha do idoso no vídeo, mas esclareceu que no laudo constava que o idoso faleceu com “suspeita de doença infectocontagiosa/COVID”. A indicação da suspeita, de acordo com a Unimed, seria conforme o protocolo indicado pelo Ministério da Saúde. 

Ainda em resposta ao PLOX, a Unimed confirmou que na data do óbito (segunda-feira, 10 de agosto) o resultado do exame de Covid-19 não era conhecido pelo hospital, e que o exame teve o resultado negativo conhecido apenas no dia seguinte. 

O caso

No vídeo a mulher diz que seu pai tratava um enfisema pulmonar há mais de 40 anos, e que primeiramente um médico da instituição havia dado a causa da morte como sendo consequência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). 

De acordo com a mulher, posteriormente foi elaborado um novo laudo, que dizia que a morte de seu pai teria sido causada pela Covid-19, impossibilitando a família de realizar o velório. 

Unimed responde acusações

Em uma nota enviada ao PLOX, a Unimed Vale do Aço confirmou o falecimento do idoso, identificado apenas como C.A.N., de 91 anos. Segundo a instituição, o idoso deu entrada no Hospital Metropolitano Unimed, em Coronel Fabriciano-MG, com um “quadro clínico grave”. 

Segundo a Unimed, devido aos sinais e sintomas apresentados pelo idoso no momento da internação, seguindo o protocolo do hospital, “ele foi encaminhado para a área destinada a pacientes com problemas respiratórios e consequente suspeita de Covid-19, sendo submetido ao teste para a detecção da patologia”. 

Hospital Metropolitano Unimedd Foto: Divulgação/Unimed

 

A Unimed reforçou na nota que o protocolo adotado pelo hospital “se encontra de acordo com protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e demais órgãos responsáveis” e que, “após a evolução para óbito, todos os procedimentos para entrega do corpo seguiram os trâmites exigidos pelo atual momento de pandemia, prevendo toda a segurança necessária para que, caso o resultado de seu exame apontasse positivo para COVID-19, a dispersão do vírus fosse evitada”. 

Ainda na nota, a Unimed disse que “reitera seu pesar e acolhimento à família de C.A.N.”, mas que “salienta que as medidas de segurança adotadas em tempos de pandemia visam à segurança de toda sociedade para evitar a disseminação do novo coronavirus”.

A instituição ainda reforçou que “por se tratar de uma estrutura totalmente privada, reforçamos que não existe qualquer ganho financeiro ou institucional com a detecção de casos de COVID-19 em nossas unidades”, e que “qualquer alegação de fraude ou alteração de documentos ligados à Unimed Vale do Aço é improcedente”. 

Confira a nota na íntegra: 

NOTA DE ESCLARECIMENTO – Unimed Vale do Aço

A Unimed Vale do Aço sempre foi reconhecida pela qualidade e excelência dos serviços prestados aos seus beneficiários na região. Pautada no cuidado individualizado de cada paciente, a cooperativa se destaca dentro da Saúde Suplementar em todo o país e, com o pesar informa o óbito de C.A.N., de 91 anos, ocorrido dia 10 de agosto de 2020, às 19h10, beneficiário integrante de Programa de Gerenciamento de Casos Especiais desde 2017.

No último sábado (08/08), C.A.N. deu entrada no Hospital Metropolitano Unimed com um quadro clínico grave. Como é de protocolo e devido a sinais e sintomas apresentados, ele foi encaminhado para a área destinada a pacientes com problemas respiratórios e consequente suspeita de Covid-19, sendo submetido ao teste para a detecção da patologia.

Seguindo o protocolo adotado pela Unimed Vale do Aço, que se encontra de acordo com protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e demais órgãos responsáveis, após a evolução para óbito, todos os procedimentos para entrega do corpo seguiram os tramites exigidos pelo atual momento de pandemia, prevendo toda a segurança necessária para que, caso o resultado de seu exame apontasse positivo para COVID-19, a dispersão do vírus fosse evitada. Aos familiares do paciente, foram passadas todas as informações referentes ao seu quadro clínico e, posterior ao óbito, orientações quanto aos procedimentos a serem adotados.

A Unimed Vale do Aço reitera seu pesar e acolhimento à família de C.A.N., porém salienta que as medidas de segurança adotadas em tempos de pandemia visam à segurança de toda sociedade para evitar a disseminação do novo coronavirus, o que vem garantindo índices de mortalidade em nossa unidade expressivamente inferiores à média regional.

Por se tratar de uma estrutura totalmente privada, reforçamos que não existe qualquer ganho financeiro ou institucional com a detecção de casos de COVID-19 em nossas unidades. Qualquer alegação de fraude ou alteração de documentos ligados à Unimed Vale do Aço é improcedente. Todas as nossas instalações e protocolos seguem as normas do Ministério da Saúde e são aprovadas pela ANVISA e demais órgãos reguladores.