Ipatinga

polícia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Jovem alega ter sido estuprada por agente no Rio de Janeiro

    O suspeito além de autuado neste final de semana já tem registros de agressão contra a mulher e ameaça ao próprio pai

    Por Plox

    12/10/2021 15h35 - Atualizado há 8 dias

    Uma ex-presidiaria, de 24 anos, denunciou um policial penal de estupra-lá enquanto estava cumprindo pena no Presídio José Frederico de Morais, em Benfica, na Zona Norte do Rio. O agente foi autuado depois da denúncia.

    Em entrevista à Rede Globo a mulher disse não está conseguindo dormir durante a noite e nem se alimentar direito devido ao trauma. Segundo ela, o fato aconteceu no último sábado e conseguiu a ajuda de uma policial para que realizasse a denúncia. 

    "Eu cheguei para fazer a triagem, né?!, Aí ele falou que eu tinha que sentar e esperar um pouquinho que ele ia conversar comigo. Eu falei: tudo bem. Aí, ele me levou tipo numa carceragem que tem lá, que só é permitida a entrada de mulheres lá, mas ele entrou. A câmera pega ele entrando e eu sentei, né? Sentei assim na cadeira e ele foi. Falou assim para mim: olha, aqui é o banheiro. Vem ver. Aí, eu levantei e fui ver o banheiro. Quando fui ver o banheiro, ele já estava com as partes íntimas para fora e falou assim pra mim: chupa aqui que eu vou adiantar sua audiência de custódia e eu falei: não. Eu tenho advogado. Aí ele: você não tem que querer, aí puxou meu cabelo, me jogou na parede e me obrigou a fazer o b(*) nele".

    Ainda de acordo com a jovem, depois do acontecido ela foi para uma das celas e foi encontrada pela policial que se assustou com o estado que ela estava. Depois de levar o acontecido até o diretor do presídio que começou a investigar o caso. Em relatos a TV, o secretário de Administração Penitenciária, Fernando Veloso, falou que o agente confessou a situação.

    "Ele admitiu ao diretor que de fato tinha praticado uma relação sexual com essa interna. Admitiu que tinha usado uma artimanha, dizendo para ela que supostamente iria antecipar uma audiência de custódia, o que é uma mentira, ele não tem condição de fazer isso", relatou. 

    Apesar do homem alegar que o fato aconteceu com a vontade da mulher, ela alegou que a todo momento deixou claro que não queria e ele continuou realizando o ato. "Eu falei que não queria, aí ele falou: você vai fazer sim, o sexo oral, começou a me pressionar na parede, ficou mandando eu apertar o peito dele. Eu falei que ia gritar e ele falou: você não vai gritar não. Apertou minha boca", completou a mulher.

    A mulher estava presa depois de ser pega levando droga para o namorado que está em uma unidade socioeducativa na Ilha do Governador. Também em entrevista à Rede Globo, o advogado da vítima disse que eles vão procurar saber se outras detentas não sofreram com a mesma situação. "Acreditamos que outras vítimas irão procurar a delegacia para que depois do relatado pela vítima não ocorra mais com outras presas", relatou.

    O suspeito além de autuado neste final de semana já tem registros de agressão contra a mulher e ameaça ao próprio pai.


     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]