Hamas nega acusações de decapitação de bebês em Israel

Enquanto governo de Israel confirma brutalidade, grupo terrorista classifica informações como "falsas".

Por Plox

12/10/2023 19h57 - Atualizado há 9 meses

Num cenário aterrorizante, o governo de Israel confirmou, nesta quinta-feira (12), que o grupo terrorista Hamas executou ações de extrema brutalidade: a decapitação de cerca de 40 bebês durante ataques que iniciaram no último sábado (7) no kibutz de Kfar Aza. A confirmação foi feita através da conta oficial do estado de Israel na plataforma X, a qual também foi utilizada para compartilhar uma imagem de um dos bebês vitimados, acompanhada de um texto que sublinhava a dificuldade em publicar tal conteúdo: "Esta é a imagem mais difícil que já postamos. Enquanto escrevemos isso, estamos tremendo. Estivemos discutindo sobre postar isso, mas precisamos que cada um de vocês saiba. Isso aconteceu", compartilhou o governo israelense.

REPRODUÇÃO/TWITTER/@ISRAEL

Na quarta-feira (11), porém, o Hamas emitiu uma negativa robusta acerca das acusações. “Afirmamos que as acusações propagadas por alguns meios de comunicação são falsas, incluindo a alegação de matar e decapitar crianças”, declarou o grupo terrorista, buscando desacreditar a narrativa apresentada pelo governo israelense e veículos de comunicação.

Destaques