Idosa de 60 anos torna-se mãe novamente através de fertilização in vitro

Apesar dos desafios e opiniões contrárias, Vilma de Fátima celebra a chegada de Rebeca, sua segunda filha

Por Plox

12/10/2023 11h27 - Atualizado há 9 meses

No último dia 8 de outubro, a Santa Casa de Assis, no interior de São Paulo, foi palco de um evento especial. Vilma de Fátima Alves Di Raimo, de 60 anos, realizou seu sonho de tornar-se mãe pela segunda vez. O procedimento de fertilização in vitro possibilitou essa alegria na vida dela e de seu marido, Constantino Di Raimo, de 62 anos.

 

 

 

Foto: Arquivo pessoal/Reprodução

Confronto com preconceitos

O caminho para a chegada de Rebeca não foi simples. O casal, residente em Pedrinhas Paulista (SP), enfrentou resistência e preconceitos. Até mesmo dentro de sua família, as opiniões contrárias foram marcantes. A decisão de tornarem públicos a gestação foi adiada até um estágio avançado. Em entrevista ao G1, Vilma revelou que sua filha, que foi filha única por 36 anos e já é mãe, enfrentou um turbilhão de emoções ao descobrir que teria uma irmã. No entanto, após o choque inicial, ela mostrou-se emocionada e tem sido uma grande aliada nos cuidados com a recém-nascida.

 

Uma decisão amparada por especialistas

Apesar de terem considerado a adoção, Vilma estava decidida a viver a experiência da gestação. Sob orientação da obstetra Simone Fink, deram início ao tratamento de fertilização in vitro. "Eles tinham um sonho", disse Simone. E, apesar dos desafios, esse sonho tornou-se realidade graças ao comprometimento de todos os envolvidos.

Embora o Conselho Federal de Medicina sugira que 50 anos seja a idade limite para técnicas de reprodução assistida, esta é apenas uma recomendação. Mulheres mais velhas podem prosseguir, desde que estejam cientes dos riscos e tenham um estado de saúde adequado. Vilma, ciente disso, reforça sua fé e a certeza de estar nas mãos de profissionais competentes.

 

A vida após o nascimento

De volta ao lar depois do nascimento de Rebeca, Vilma conta com a ajuda da filha mais velha. E mesmo com a complexidade que é ser mãe aos 60 anos, ela acredita que sua história pode inspirar outras mulheres a correrem atrás de seus sonhos.

Destaques