Plataformas de gelo antárticas enfrentam redução significativa, alertam cientistas

A diminuição do volume ao longo de 25 anos intensifica preocupações sobre a elevação do nível do mar e implicações climáticas globais

Por Plox

12/10/2023 19h09 - Atualizado há 9 meses

Mais de 40% das plataformas de gelo flutuante na Antártica têm sofrido um preocupante decréscimo de volume ao longo dos últimos 25 anos, exacerbando os temores quanto à elevação do nível do mar e impactos climáticos em uma escala global. As descobertas, originadas de uma análise minuciosa de mais de 100.000 imagens de radar via satélite, expõem a fragilidade e gradual deterioração de 71 das 162 plataformas de gelo catalogadas no continente.

 

A Importância das Plataformas de Gelo e Implicações da sua Redução

Estas plataformas exercem um papel crucial, funcionando como "tampões" que garantem a estabilização das imensas geleiras, controlando o seu fluxo de derretimento em direção ao oceano. O estudo, liderado por Benjamin Davison da Universidade de Leeds e publicado na revista Science Advances, destaca uma implicação direta e já mensurável desta redução: uma adição de cerca de seis milímetros ao nível global do mar desde o início do período analisado. Davison expressou uma preocupação futura, afirmando que a Antártica, mesmo sendo responsável por apenas 6% da elevação total do nível do mar, tem potencial para uma contribuição substancialmente maior se o enfraquecimento das plataformas persistir.

 

Desgaste Progressivo e Consequências Ecológicas

O desgaste constante observado no gelo antártico não se distribui uniformemente. Fatores como correntes oceânicas e ventos desempenham um papel vital, causando discrepâncias nas mudanças percebidas. Na Antártica ocidental, por exemplo, quase todas as plataformas sofreram perdas volumétricas significativas devido à exposição a águas mais quentes que as erodiram por baixo. A coautora do estudo, Anna Hogg, também da Universidade de Leeds, evidenciou que 48 plataformas perderam mais de 30% de sua massa inicial no decorrer do estudo. Este fenômeno em curso não apenas indica alterações diretas na paisagem antártica, mas também reverbera em outros aspectos do ecossistema global, como na circulação oceânica e na absorção de calor e carbono pelo oceano Austral, essenciais para a regulação climática global.


 

Destaques