Aumento de recursos impulsiona serviços de saúde em Ipatinga

A Secretaria de Saúde de Ipatinga recebeu um incremento financeiro significativo de R$ 12,7 milhões para custeio de procedimentos de Média e Alta Complexidade (MAC), proveniente do Bloco de Manutenção das Ações e Serviços Públicos de Saúde -

Por Plox

12/12/2023 18h45 - Atualizado há 4 meses

Portaria publicada nesta terça-feira (12), no
Diário Oficial da União, garante repasse extra
de R$ 12,7 milhões para custeio de
procedimentos de Média e Alta Complexidade no município

A Secretaria de Saúde de Ipatinga recebeu um incremento
financeiro significativo de R$ 12,7 milhões para custeio de
procedimentos de Média e Alta Complexidade (MAC), proveniente
do Bloco de Manutenção das Ações e Serviços Públicos de Saúde -
Grupo de Atenção Especializada. A deputada Federal Rosângela
Reis intermediou a captação de recursos junto ao governo federal.

Foto: Divulgação

O prefeito Gustavo Nunes afirma que esse aporte será fundamental
para fortalecer a estrutura de saúde do município, impactando
positivamente na qualidade de vida dos cidadãos e nos serviços
prestados à comunidade. “Esse marco representa um avanço
significativo na capacidade de resposta da saúde municipal,
evidenciando o comprometimento da deputada Rosângela Reis com
o bem-estar da população de Ipatinga”, enfatizou.
O secretário de Saúde do município, Walisson Medeiros, ressalta
que o aumento dos recursos permitirá melhorar a qualidade dos
atendimentos de urgência e emergência, abrangendo diversos
procedimentos ambulatoriais, hospitalares e especialidades
médicas.
O reajuste, distribuído em 12 parcelas mensais, será destinado a
custear procedimentos ambulatoriais, medicamentos, insumos
excepcionais, órteses, próteses, pagamento de médicos
especialistas, procedimentos cirúrgicos, exames, ultrassonografias
e fisioterapia, entre outros. A medida visa impulsionar a média e alta
complexidade ambulatorial, proporcionando atendimento qualificado
e integrado aos diversos níveis de atenção à saúde, conforme
define o SUS.

Média e Alta Complexidade
A média complexidade ambulatorial é composta por ações e
serviços que visam atender aos principais problemas e agravos de
saúde da população, cuja complexidade da assistência na prática
clínica demande a disponibilidade de profissionais especializados e
a utilização de recursos tecnológicos para o apoio diagnóstico e
tratamento.
É definido como de alta complexidade o conjunto de procedimentos
que, no contexto do SUS, envolve alta tecnologia e alto custo,
objetivando propiciar à população acesso a serviços qualificados,
integrando-os aos demais níveis de atenção à saúde (atenção
básica e de média complexidade).
As ações e procedimentos considerados de média e alta
complexidade ambulatorial e hospitalar constituem um importante
elenco de responsabilidades, serviços e procedimentos relevantes
para a garantia da resolutividade e integralidade da assistência ao
cidadão.

Destaques