Novo teto para juros do consignado do INSS entra em vigor: taxa máxima agora é de 1,8% ao mês

Medida busca oferecer condições mais favoráveis para empréstimos a aposentados e pensionistas

Por Plox

12/12/2023 10h14 - Atualizado há 4 meses

A partir desta terça-feira (12), entra em vigor um novo limite para a taxa de juros dos empréstimos consignados destinados a aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Aprovado pelo CNPS (Conselho Nacional de Previdência Social), o teto das taxas cai de 1,84% para 1,80% ao mês. Para as operações na modalidade de cartão de crédito e cartão consignado de benefício, a taxa máxima foi reduzida de 2,73% para 2,67% ao mês.

 

Impacto da Medida para os Beneficiários do INSS O empréstimo consignado, conhecido por ter juros mais baixos devido ao desconto direto na folha de pagamento, é uma opção popular entre os aposentados e pensionistas. Atualmente, quase metade dos beneficiários do INSS, totalizando 16.995.121 pessoas, têm algum empréstimo consignado ativo. A nova medida visa oferecer condições mais vantajosas para esses segurados.

Perspectivas e Reações do Mercado O Ministério da Previdência Social informou que os bancos e instituições financeiras estão proibidos de ofertar empréstimos e cartões consignados com taxas superiores aos novos tetos. A redução dos juros acompanha a queda da taxa básica de juros (Selic), atualmente em 12,25% ao ano, com previsão de nova redução. No entanto, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) alerta que a diminuição das taxas pode afetar a estrutura de custos das instituições financeiras e, consequentemente, a oferta de crédito.

Cuidados na Hora de Contratar Empréstimos Os beneficiários do INSS devem estar atentos ao contratar empréstimos consignados, pesquisando as taxas de juros e as condições oferecidas por diferentes instituições. É importante também verificar a autorização do Banco Central para as instituições financeiras e entender o custo efetivo total (CET) do empréstimo.

Destaques