Amapá enfrenta emergência por erosão e queda de casas em Macapá

Governo Estadual declara situação de emergência para auxiliar famílias afetadas na Orla do Rio Amazonas

Por Plox

13/02/2024 11h08 - Atualizado há 2 meses

O governo do Amapá anunciou, na última segunda-feira (12), uma situação de emergência em Macapá devido aos graves problemas de erosão que têm afetado casas no complexo do Aturiá, localizado na orla do rio Amazonas. A decisão, recomendada pela Defesa Civil Estadual, visa oferecer suporte às famílias que enfrentam riscos de desabamento de suas residências devido ao avanço das águas.

Foto: Instagram/ @clecioluis_

O decreto, firmado pelo governador Clécio Luís, do partido Solidariedade, vem após o registro, no sábado, de danos estruturais em 16 residências, forçando, inclusive, a evacuação de uma delas. Este fenômeno, segundo a Defesa Civil, é observado desde 2013, intensificando-se durante o inverno amazônico, quando o nível do rio Amazonas tende a subir.

A ação emergencial permite ao governo intensificar as medidas de assistência social para os afetados. Já foram distribuídos colchões, kits de alimentação e higiene, além de apoio psicológico, atendimento médico e inclusão em programas sociais, como o "Renda Para Viver Melhor" e o "Aluguel Social". O Comitê de Respostas Rápidas do governo está avaliando os danos e mantendo contato direto com as famílias prejudicadas.

Uma das residências, agora desocupada, corria grave risco de desabamento, uma situação agravada pela condição de uma moradora idosa com baixa visão. O governo do estado está planejando a construção de um muro de arrimo e a urbanização da orla do Aturiá para prevenir futuros danos.

A secretária de Assistência Social, Aline Gurgel, enfatizou o compromisso do governo com os afetados: "Identificamos que algumas pessoas vivem em situação de alta vulnerabilidade social e econômica e, por isso, reunimos vários órgãos do governo para prestar assistência." 

Destaques