Tiroteio em Estação de metrô de Nova York deixa um morto e cinco feridos

Disputa entre grupos é apontada como causa do incidente em pleno horário de movimento

Por Plox

13/02/2024 10h49 - Atualizado há 2 meses

Um grave incidente ocorreu nessa segunda-feira (12) em Nova York, quando um tiroteio em uma estação de metrô resultou na morte de um homem de 34 anos e deixou outras cinco pessoas feridas. O ataque, que aconteceu pouco antes do horário de pico, na estação elevada da Mount Eden Avenue, no Bronx, foi rapidamente atendido pelas autoridades locais e equipes de emergência.

De acordo com as primeiras informações divulgadas pela polícia, a emergência foi notificada logo após as 16h30 (18h30 no horário de Brasília), levando ao rápido deslocamento das equipes de socorro. Seis indivíduos foram inicialmente encaminhados ao hospital, onde um deles, posteriormente, foi confirmado como vítima fatal do confronto.

Foto: Reprodução de vídeo

O chefe de trânsito da polícia da cidade, Michael Kemper, em declaração, enfatizou que o incidente não parece ter sido um ato aleatório. "Não acreditamos que se trate de um ataque aleatório [...] Acreditamos que esse ataque a tiros teve origem em uma disputa entre dois grupos que começou em um trem", explicou. A área ao redor da estação de metrô foi isolada para facilitar a investigação, conduzida em parceria com agentes da Agência de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos.

Este episódio é um lembrete perturbador da prevalência da violência armada nos Estados Unidos, um país onde o número de armas supera o de habitantes. Apesar de a maioria dos americanos apoiar regulamentações mais estritas no controle de armas, a forte influência do lobby armamentista e a defesa da posse de armas para autodefesa e lazer por uma parte significativa da população têm dificultado a implementação de medidas mais rigorosas.

Nova York, conhecida por sua taxa de homicídios relativamente baixa em comparação a outras grandes cidades americanas, mantém leis rigorosas sobre a posse de armas de fogo em público, sendo esta ilegal para civis na maioria dos casos. 

Destaques