Ministério Público Federal aprova medidas de combate ao Coronavírus em Ipatinga

13/07/2020 17:08

Notícia de fato apresentada ao MPF acompanhava gestão de enfrentamento ao Coronavírus em diversas cidades do Estado. Mas, no município, apuração não encontrou irregularidades

Em despacho encaminhado à Administração, o Ministério Público Federal (MPF) afirmou não encontrar nenhuma irregularidade nas medidas de enfrentamento à Covid-19 adotadas pelo município de Ipatinga. O organismo também não encontrou qualquer indício de má-gestão da crise pelos hospitais da cidade. 

O ofício responde a uma notícia de fato apresentada à instituição, instaurada para acompanhar as medidas adotadas pelos municípios e hospitais com o fim de atender os casos suspeitos de Coronavírus. Após suas verificações, o MPF decidiu pelo arquivamento do procedimento.  

prédioFoto: Divulgação PMI
 

Entre outras coisas, o MPF analisou o plano de contingenciamento do município; o protocolo de definição de casos suspeitos; a disponibilidade de equipamentos de proteção individual; protocolos para isolamento de pacientes, e a capacitação de profissionais para o enfrentamento da pandemia.

No documento, assinado pelos procuradores Marcelo Freire Lage e Bruno José Silva, ficou claro que o município de Ipatinga age dentro da legalidade e com todos os cuidados devidos no trato com a coisa pública. “Verifica-se que, após investigações desenvolvidas no âmbito do Ministério Público Federal, não há indícios de irregularidades que possam justificar a intervenção do Ministério Público Federal”, esclarece o texto.

Para o secretário de Assuntos Institucionais de Ipatinga, Frederico Feres, a decisão pelo arquivamento do procedimento de investigação demonstra, entre outras coisas, “a seriedade da Administração no enfrentamento da doença.

Ipatinga tem sido uma referência no enfrentamento a essa terrível pandemia. Temos tratado de forma responsável todos os recursos destinados ao município. Essa decisão já era esperada, uma vez que não existe qualquer dúvida em relação à correção das medidas adotadas pela Administração”, salientou.