Lula escreve carta agradecendo Rodrigo Maia por "gesto de solidariedade"

13/08/2019 22:16

Maia travou a votação dos destaques da Previdência, para que deputados fossem ao STF pedir a não transferência do petista

Publicidade

Preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que seria transferido para a penitenciária do Tremembé (SP), se mostrou agradecido ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), que atuou no impedimento da transferência. 

Com isso, Lula resolveu escrever uma carta em agradecimento ao parlamentar. No último dia 7, quando o ex-presidente iria ser levado para Tremembé, Rodrigo Maia interveio e disse que a decisão da Justiça de transferi-lo era “extemporânea”, se colocando à disposição da bancada do partido de Lula como forma de garantir que "o direito do ex-presidente” fosse assegurado. Lula citou a movimentação de Maia como um "gesto de solidariedade".Lula Maia

Lula agradeceu Maia por, de certa forma, intervir na decisão da transferência- Foto: Reprodução

Com isso, ele travou a votação dos destaques do texto da Previdência, para que deputados fossem até o Supremo Tribunal Federal (STF). A ida deles era para pedir ao presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, para que Lula não fosse transferido para o “presídio dos famosos”. Foram 10 votos a 1 para o impedimento que Lula fosse para Tremembé. A carta foi entregue a Maia por líderes da oposição nessa terça-feira. 

Leia o conteúdo da carta: 

"Presidente Rodrigo Maia, Vice-Presidente Marcos Pereira, líderes Tadeu Alencar, Fabio Ramalho, Arthur Lira, André Figueiredo, Luiza Erundina, Fábio Trad, Rubens Bueno, Paulinho da Força, Paulo Pimenta, Daniel Almeida, Wellington Roberto, Bacelar, Jandira Feghali, Alessando Molon; Presidentes do PT, Gleisi Hoffmann, e do PDT, Carlos Lupi; e parlamentares de diversos outros partidos que compõem a Câmara dos Deputados: a todos que, na última quarta-feira, 7 de agosto, participaram no Supremo Tribunal Federal do ato contra mais uma arbitrariedade da Vara de Execuções Penais, no processo em que fabricaram minha condenação sem prova de qualquer crime, manifesto que assisti a uma oportuna e inequívoca demonstração de defesa das garantias individuais e do Estado Democrático de Direito. Com fé no Brasil e a certeza de que ainda vamos reencontrar a Justiça, a prosperidade e a paz, agradeço o gesto de solidariedade", escreveu o petista.

Atualizada às 8h31



Publicidade