Shopping segue fechado mas ofício ao Governo de MG poderá dar fim a imbróglio

13/08/2020 16:36

Segundo o Sindcomércio, Ministério Público, o Sindcomércio e a Prefeitura se comprometeram a também assinar o ofício

A audiência remota de conciliação na tarde desta quinta-feira (13), que poderia ter culminado com a decisão de reabertura do Shopping Vale do Aço, mais uma vez foi concluída sem que houvesse a permissão para que a maioria das lojas no centro de compras pudesse voltar a funcionar. 

Segundo a administração do Shopping Vale do Aço, a exemplo de Belo Horizonte, será feito um pedido ao Centro de Operações Especiais em Saúde (COES) para que os indicadores de Ipatinga sejam considerados isoladamente e não em conjunto com a região de saúde. Para tanto, ficou acordado de que a Prefeitura Municipal de Ipatinga enviará ofício, juntamente com a Intermall e Sindcomércio, ao comitê gestor de crise responsável pelo Minas Consciente. No documento, será solicitado que se leve em consideração os dados de Ipatinga – para adesão ao Minas Consciente – isoladamente, e não de toda a microrregião, conforme rege o programa atualmente.       

Segundo a Prefeitura de Ipatinga, o Minas Consciente determina em qual onda (verde, amarela ou vermelha) cada município deve ser enquadrado, de acordo com os dados epidemiológicos do município, sobretudo, com os dados de transmissibilidade das microrregiões de saúde em que ele está inserido.

 

shopping-do-vale-do-aço-divulgaçãoFoto: divulgação
 

De acordo com os dados atualizados, Ipatinga, que pertence a uma microrregião que integra 12 cidades, caso fizesse a adesão ao programa atualmente, seria enquadrado na Onda Vermelha, o que determinaria o fechamento de todo o comércio de rua e do shopping.
   
Entretanto, Maria Alminda, procuradora de Ipatinga, garantiu, durante a audiência de conciliação, que se for possível considerar os dados da cidade em particular, seria possível fazer a adesão ao Minas Consciente já na Onda Amarela e, assim, permitir o funcionamento do comércio não essencial de segunda a sábado, bem como a reabertura da maioria das lojas do Shopping Vale do Aço.

Nardyello Rocha, prefeito de Ipatinga, Afirmou em coletiva, na tarde dessa quinta-feira, que o município fará o pedido para que a cidade seja analisada separadamente, para que assim, seja possível a abertura de grande parte das lojas do Shopping.

José Maria Facundes, presidente do Sindcomércio, afirmou que a adesão ao Minas Consciente, ficando na Onda vermelha, não é interessante para Ipatinga sem que haja uma previsão de evolução para a Onda Amarela

“Os advogados da Intermall, empresa que administra o Shopping, irão produzir o ofício pedindo que Ipatinga seja avaliada isoladamente. Ministério Público, o Sindcomércio e a Prefeitura se comprometeram a também assiná-lo, uma vez que a adesão ao Minas Consciente já na Onda Amarela traria benefício a todos”, explica José Maria Facundes.

Entenda 
Apesar de a maioria do comércio de Ipatinga já ter autorização para funcionar, o Shopping Vale do Aço está fechado há mais de cinco meses por conta de uma decisão judicial. “Já são 10 empresas que anunciaram o fim de suas atividades no centro de compras e este número poderá aumentar caso não haja uma definição o quanto antes. Vamos brigar por celeridade nesta questão do ofício para que o centro de compras possa voltar a abrir o quanto antes”, conclui Facundes.

 

Veja o que diz o Shopping

A exemplo de Belo Horizonte, será feito um pedido ao Centro de Operações Especiais em Saúde (COES) para que os indicadores de Ipatinga sejam considerados isoladamente e não em conjunto com a região de saúde. Para tanto, a Prefeitura Municipal de Ipatinga enviará ofício juntamente com a Intermall e Sindcomércio ao comitê gestor de crise responsável pelo Minas Consciente.


Atualmente o Programa classifica as ondas de retomada por macrorregião, o que englobaria todo o Vale do Aço e região. Considerando somente a cidade de Ipatinga, o município se enquadraria na onda amarela permitindo a abertura dos serviços não essenciais para todo o comércio da cidade, incluindo o shopping. 


O Ministério Público se comprometeu a encaminhar e mediar o pedido da análise isolada da cidade de Ipatinga e ajudar o Shopping Vale do Aço à retomada das atividades, uma vez que não compete ao órgão a determinação da flexibilização para funcionamento do empreendimento. Até a próxima segunda-feira o ofício será encaminhado ao Ministério Público.

Minas Consciente
O "Minas Consciente", programa criado pelo governo estadual, prevê a retomada gradual das atividades comerciais e industriais que foram suspensas por causa da pandemia do coronavírus. O plano setoriza as atividades econômicas em três “ondas”: onda vermelha, permite a abertura dos serviços essenciais; onda amarela, permite a abertura dos serviços não essenciais; e onda verde, que permite a abertura dos serviços não essenciais com alto risco de contágio. Tal classificação é embasada em critérios e dados epidemiológicos a partir de um monitoramento constante da situação pandêmica e da capacidade assistencial do Município. 

Ao contrário do que tem se falado, o programa permite a abertura de diversos setores até mesmo no enquadramento da onda vermelha, a mais restritiva. Neste contexto, são considerados como atividades essenciais: o comércio de tecidos e artigo de cama, mesa e banho; telefonia incluindo a comercialização de aparelhos e acessórios; cosméticos e perfumaria; alimentação - nesse caso, o que não pode é o consumo interno, os clientes podem buscar e consumir em casa – entre outros. Segundo Rafael Martinez, gerente geral do Shopping Vale do Aço, nesse modelo já seria permitido a retomada de 49 operações. Já na onda amarela, todos os seguimentos do shopping poderiam ser retomados com exceção do cinema, teatro e atividades infantis, conclui Rafael.


As 'ondas' preveem uma lógica gradual e sequencial de abertura, para que a retomada se dê em forma progressiva, observando o quadro epidemiológico. Assim, a partir dos indicadores será possível identificar o momento de progredir a uma nova onda, manter a onda atual ou retroceder a uma situação anterior, caso os dados e a tendência local sejam de agravamento. 
Diversas cidades de grande porte que aderiram ao Minas Consciente já progrediram de fase, como é o caso de Governador Valadares, que já está na onda amarela podendo retomar o funcionamento das atividades não essenciais.

Shoppings Centers em Minas Gerais 
Em Minas Gerais, todos os shoppings do estado estão abertos (42), com a exceção do Shopping Vale do Aço. Mesmo em cidades não aderentes ao Minas Consciente, como é o caso de Belo Horizonte, os shoppings seguem funcionando por efeito de decreto municipal, assim como Araxá, Montes Claros e Varginha que já estavam abertos a mais tempo. 
 

 

Matéria atualizada às 7h18, desta sexta-feira (14).