Felipe Neto critica Bolsonaro: “desgoverno, mais corrupção e risco para a economia”

13/11/2019 13:58

Publicidade

O youtuber Felipe Neto concedeu entrevista ao canal no Youtube QG Portugal e fez duras críticas ao governo Bolsonaro. O vídeo foi publicado nesta quarta-feira (13) e foi logo sendo muito comentado.

Felipe Neto tem atualmente quase 35 milhões de inscritos em seu canal. Ele contou sobre como começou no Youtube, sendo um dos primeiros youtubers do Brasil e também disse o que pensa sobre o que o país vêm enfrentando no momento.

Foto: Reprodução vídeoWhatsApp-Image-2019-11-13-at-14.03

Para ele, que sempre criticou os governos do PT, decidir fazer oposição ao atual governo bolsonarista foi uma questão de obrigação. “Eu decidi me posicionar contra o atual governo, e muito mais ferrenhamente como eu já vinha me posicionando, apesar de ter sido uma voz ativa nos veículos digitais contra o governo do PT, eu hoje me sinto muito mais obrigado porque o governo Bolsonaro representa mais do que apenas um desgoverno, mais do que apenas corrupção, mais do que apenas risco para a economia brasileira. O governo Bolsonaro representa um risco para as liberdades individuais e coletivas, ele representa um risco da volta da opressão”, afirmou Felipe.

Veja o vídeo: 

O youtuber ainda disse que o presidente nunca foi liberal e sim intervencionista. “Uma coisa que o Bolsonaro nunca foi na vida dele, nem por um segundo, foi ser liberal. Zero! Ele é intervencionista, é controlador. Por ele nós estávamos vivendo sob um regime de ditadura militar”, relatou.

Sobre sua ação na bienal do livro, no Rio de Janeiro, onde Felipe Neto comprou todos os livros com temática LGBT e distribuiu de graça para as pessoas, o youtuber afirma que não atuou sozinho. “Foi uma ação coletiva e muita gente ajudou. Eles iam coletar todos os livros que tivessem qualquer a homosexualidade. Quando eu vi essa situação, eu vi que podia agir como uma resposta e mostrar que o povo não vai aceitar esse tipo de coisa”, contou.

Segundo Felipe Neto, naquela edição foi registrado o record de visitas na bienal. “A forma como o povo comprou aquela ideia foi a coisa mais linda que eu vi na minha vida”, finalizou.
 



Publicidade