Morre mais uma pessoa em MG que ingeriu a cerveja Belorizontina

14/01/2020 17:02

Em Pompéu-MG, idosa de 60 anos que bebeu da cerveja morreu devido a insuficiência renal e alterações neurológicas

Publicidade

Mais uma pessoa que ingeriu a cerveja Belorizontina, da cervejaria Backer, morreu em Minas Gerais. O óbito de uma idosa de 60 anos, no dia 28 de dezembro de 2019 em Pompéu-MG, é mais um caso suspeito da doença misteriosa que provoca alterações gastrointestinais (vômito, náusea e dor abdominal), além de insuficiência renal aguda e alterações neurológicas. 
 
Parentes da vítima relataram que ela esteve em Belo Horizonte, na terceira semana de dezembro, onde teria consumido o produto da cervejaria, que é investigada pela Polícia Civil e teve laudos comprovando a contaminação de alguns lotes pela substância dietilenoglicol, que é utilizada para resfriar cervejas e que é altamente prejudicial à saúde humana. 

fotos pc Foto: Divulgação/PCMG

 

Ainda segundo relatos de parentes, a idosa começou a se queixar dos sintomas após ingerir a cerveja, ainda na capital mineira. Ao retornar à Pompéu, os sintomas pioraram e ela foi ao Pronto Atendimento da cidade no dia 26. 
 
Após a situação clínica da idosa se agravar, a mulher faleceu no dia 28, tendo no prontuário o registro de alteração neurológica e insuficiência renal como causa da morte. 
 
Um boletim de ocorrência foi registrado pela família nessa segunda-feira (13), após, segundo eles, terem tido conhecimento da relação dos sintomas com a cerveja ingerida. 
 
A informação foi confirmada em nota pela Prefeitura de Pompéu, que disse que notificou o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Estado de Minas Gerais - CIEVS-MG - assim que soube do ocorrido. 
 
“O que estou pedindo é que não bebam a Belorizontina”, diz diretora de marketing
 
Em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (14), a diretora de marketing da cervejaria Backer, Paula Lebbos, pediu que ninguém beba a cerveja Belorizontina ou Capixaba (nome que é utilizado no Espírito Santo) independente do lote. 

content whatsapp image 2020-01-13 at 16 22 58 Foto: Divulgação/PCMG


 
Paula também disse que “tudo está sendo uma surpresa assustadora” para a cervejaria. 
 
Nessa segunda-feira o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento determinou que todas as cervejas da marca fossem recolhidas e que tenham a venda suspensa até que a investigação se conclua. Além dos rótulos “Belorizontina” e “Capixaba”, a medida também vale para  os chopes da marca. 
 



Publicidade