Menino supera bullying e planeja doar cabelo para pacientes com câncer

Inspirado por familiares, Adrian Lucca, 11 anos, mantém cabelos longos para doação apesar de desafios

Por Plox

14/01/2024 06h59 - Atualizado há 3 meses

Em Belo Horizonte, Minas Gerais, um garoto de 11 anos chamado Adrian Lucca tomou a decisão de deixar o cabelo crescer por dois anos com o objetivo de doá-lo para pacientes em tratamento de câncer. Essa ação altruísta foi inspirada por um evento familiar marcante: o diagnóstico de câncer de sua tia e avó. "Eu quero deixar alguém feliz", disse Adrian, demonstrando sua determinação em ajudar.

 

Foto: Arquivo Pessoal

Adrian, que sofreu bullying por seu visual, manteve-se firme em seu propósito. Seu pai, Sérgio Mendonça, relata que a família, originalmente do Amapá, mudou-se para BH para acompanhar o tratamento das familiares. "A minha irmã teve queda de cabelo, ficou muito depressiva na época, porque ela tentou peruca e não conseguiu. Hoje a gente não vê as pessoas fazendo esse tipo de doação e muitas pessoas precisam", compartilha Sérgio.

O impacto dessa experiência em Adrian, então com 7 anos, foi profundo. "Essa conversa ficou na cabeça dele, que começou a deixar o cabelo crescer com esse propósito, dizia que queria doar para uma pessoa com câncer", conta o pai. O compromisso do garoto com a causa permaneceu inabalável, mesmo frente aos apelidos e ao bullying.

Adrian, agora com a tia e avó recuperadas, está "decidido" e "confiante" para realizar a doação no próximo dia 23. Sua mãe, Celina Araújo, também foi inspirada pela atitude do filho e decidiu doar seu cabelo.

Todos por uma boa causa

Para efetivar a doação, a família de Adrian contatou o Hospital da Baleia, em Belo Horizonte, que os encaminhou para a ONG Todos por uma boa causa. A organização, especializada na produção e doação de perucas para mulheres em tratamento de câncer, aceita doações de cabelo e oferece cortes gratuitos para doadores. Para ajudar, interessados podem entrar em contato pelo Instagram ou pelo telefone 31 99674-3948.

A esperança da família é que a iniciativa de Adrian incentive outras crianças e adultos a realizarem gestos semelhantes, promovendo uma cadeia de solidariedade e apoio a quem enfrenta o câncer.

Destaques