Ipatinga

política

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Prefeito de Fabriciano desafia deputados estaduais: “quero vê se tem macho aí”

    Marcos Vinícius propôs que os parlamentares destinem metade de suas emendas para a saúde e compra de vacinas

    Por Plox

    14/03/2021 13h13 - Atualizado há 7 meses

    Em um vídeo que circula nas redes sociais, o prefeito de Coronel Fabriciano-MG, Marcos Vinícius, criticou a demissão do ex-secretário de Estado da Saúde, Carlos Eduardo Amaral, do governo de Romeu Zema. Ele questionou alguns deputados que decidiram assinar uma CPI para investigar a atuação da secretaria estadual de saúde na campanha de vacinação.

    Para o prefeito de Fabriciano, o plano nacional de vacinação tem provocado falta de entendimento do processo e ordem de vacinação. “A gente ficou surpreso. Em plena pandemia, o bicho pegando no estado e a gente viu o nosso secretário estadual de Saúde ser demitido, ser exonerado, justamente por uma falta de entendimento de quem não entende de saúde”, afirmou Marcos Vinícius.

    Foto: reprodução

     

    O procurador do município de Coronel Fabriciano, Denner Franco, disse que no plano nacional de vacinação “tem muitas incongruências e ele permite que pessoas saudáveis, pessoas jovens sejam vacinadas, inclusive na frente de idosos com comorbidades”.

    O prefeito ainda criticou e acusou a Assembleia Legislativa de interferência. “Me desculpe o presidente da Assembleia, eu vi que ele se exaltou, ficou lá bravinho, mas a gente entende. Ano pré-eleitoral, quer mostrar gracinha e aí tem que aparecer. Eu quero saber se tem deputado macho aí mesmo. Se vocês são macho e querem fazer alguma coisa para a saúde, põe a metade da emenda parlamentar de vocês na saúde para comprar vacina”, comentou o prefeito.

    Assista:

     

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) abriu uma CPI para investigar a vacinação de servidores da Secretaria de Saúde. Carlos Eduardo Amaral estaria pressionado no cargo após a abertura da CPI. Segundo a ALMG, a CPI vai investigar irregularidades na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado.

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]