Governo deve prever para 2020 salário mínimo corrigido pela inflação, mas sem aumento real

14/04/2019 16:15

Atualmente, 48 milhões de trabalhadores recebem o salário de R$ 998

Publicidade

No próximo ano, o valor do salário mínimo deve ter o reajuste pela inflação, mas não aumento real.  A equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro (PSL) deverá decidir, nesta segunda-feira, 15 de abril, se determina pelo reajuste que acompanha a inflação ou se continua com a política de reajuste que vigora desde 2007, no governo Dilma Rousseff, em que o ganho real do salário segue a inflação e o crescimento da economia de dois anos anteriores.

Governo deve prever para 2020 salário mínimo corrigido pela inflação, mas sem aumento real- Foto: Pixabay

Bolsonaro decidirá se salário será pelo reajuste com a inflação ou se continua com a política de reajuste que vigora desde 2007- Foto: Pixabay

 

Atualmente, 48 milhões de trabalhadores recebem o salário de R$ 998. A proposta está no projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO), que tem prazo para ser encaminhado ao Congresso Nacional até hoje. A lei determina que o envio seja feito até 15 de abril a cada ano. Caso seja concretizada a mudança, o governo economizará recursos e reprimir a expansão do déficit na economia.

Aumento real

Já, no caso da decisão for pelo aumento real, a Previdência terá um déficit ainda maior. Com isso, num futuro muito próximo, o governo não conseguirá cumprir o teto de gastos, o que acarretaria sérias consequências. Nesse caso, um exemplo é que servidores públicos teriam os salários congelados, não recebendo nem mesmo reposição pela inflação. Outra consequência seria a desvalorização da moeda brasileira e juros altíssimos, o que elevaria a taxa de desemprego no país. 

O governo deve prever um aumento do salário mínimo no próximo ano, apenas com base na variação dos preços em 2019, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O mesmo formato de correção (somente pela inflação) deverá ser utilizado em 2021 e 2022, pois a LDO tem de fazer projeções para os três anos seguintes.

O reajuste pela inflação e variação do PIB, do governo Dilma Rousseff e aprovada pelo Congresso Nacional, foi utilizado entre 2011 e 2019, mas nem sempre o salário mínimo subiu acima da inflação.

Segundo cálculos, baseados na previsão do mercado financeiro, pelo formato que valeu até 2019 (que é a inflação mais o PIB), o salário mínimo do próximo ano seria de R$ 1.052,89. Já com o valor apenas corrigido pela inflação, o valor seria de R$ 1.041,91.

Atualizada às 9h11



Publicidade