Produtores de vinho no Rio Grande do Sul enfrentam desafios após chuvas intensas

Apesar dos danos na infraestrutura, vinícolas garantem a continuidade das entregas e pedem apoio dos consumidores

Por Plox

14/05/2024 10h37 - Atualizado há 10 dias

Os produtores de vinho da região da Serra Gaúcha estão mobilizados para superar as adversidades causadas pelas recentes chuvas intensas que atingiram o Rio Grande do Sul, especialmente áreas produtivas como Bento Gonçalves, Garibaldi, Caxias do Sul e Flores da Cunha. A Associação dos Produtores dos Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale) tem atuado ativamente para minimizar os prejuízos e garantir a continuidade da produção e comercialização dos vinhos.

Pixabay

Impacto nos vinhedos e medidas emergenciais

Apesar dos desafios logísticos provocados pelas chuvas, os vinhedos estão em "estado de dormência" e não sofreram danos diretos, assegura a Aprovale. A associação, comandada por Ronaldo Zorzi, destaca que não há registros de danos estruturais severos nas instalações dos associados, que incluem vinícolas e restaurantes.

Atualmente, há um esforço coletivo para reparar as infraestruturas danificadas, como estradas bloqueadas e pontes caídas, com progressos significativos já alcançados para melhorar a acessibilidade e mobilidade na região. "Neste momento, o trabalho para reparar os danos na infraestrutura da região é intenso, mas já conseguimos avançar bastante em termos de acessibilidade e mobilidade", afirmou Zorzi em uma declaração à Itatiaia.

Continuidade das vendas e apelo aos consumidores

A associação ressalta que, apesar dos problemas de infraestrutura, as vendas de vinho continuam para todo o país. No entanto, alertam para a possibilidade de atrasos nas entregas. A Aprovale faz um apelo aos consumidores para que continuem adquirindo os produtos, ajudando a sustentar os negócios e o enoturismo nas regiões afetadas.

"A situação é desafiadora, mas estamos confiantes de que não haverá desabastecimento. Contamos com o apoio dos consumidores para continuar prestigiando os vinhos brasileiros, o que é fundamental para mantermos nossos negócios e empregos", disse o presidente da Aprovale.

Resiliência e perspectivas futuras

Apesar do cenário preocupante, a associação mantém uma postura resiliente e está confiante de que os impactos no médio e longo prazo poderão ser gerenciados. O compromisso com a comunidade e o setor vinícola permanece firme, com a Aprovale continuando a monitorar a situação e respondendo às necessidades emergenciais dos produtores e da população local.

Destaques