Governo extingue uso obrigatório de simuladores em autoescolas

14/06/2019 09:05

A medida entra em vigor em 90 dias e deve baratear os custos para obter CNH em até 15%

Publicidade

Os candidatos à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria B não precisarão mais tomar aulas em simuladores de direção veicular. A obrigatoriedade decorre desde 2015, por conta de uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). No entanto, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, informou nessa quinta-feira, 13 de junho, que o governo decidiu retirar a exigência dos simuladores para os candidatos. A medida entra em vigor em 90 dias. Conforme o ministro, a regra reduzirá a burocracia para os condutores conseguirem a carteira. Segundo estimativa, deve haver um barateamento de até 15% no valor cobrado pelas autoescolas.

Simuladores

Simuladores não têm eficácia comprovada, segundo o ministro- Foto: Detran

O ministro disse que a partir de agora, o uso de simuladores nas autoescolas ficará a cargo do próprio aluno, caso seja a opção dele. “A gente já vinha falando ao longo do tempo e hoje estamos tirando a obrigatoriedade dos simuladores, que passam a ser facultativos. Será uma opção do condutor fazer a aula ou não. Se ele julgar necessário que aquilo é importante para a formação dele, de que não está seguro de sair para aula prática, ele poderá fazer. Se não quiser, ele não terá que fazer a aula de simulador”, afirmou Tarcísio.


Também houve a redução na quantidade de horas obrigatórias para as aulas práticas para obtenção da CNH: de 25, diminuiu para 20 horas. Caso o aluno opte por fazer aulas no simulador, a divisão será a seguinte: 15 horas de aulas práticas e 5 horas no equipamento. As determinações foram aprovadas em uma reunião do Contran. 


Tarcísio defende que não há eficácia comprovada nos equipamentos, portanto, deixar de usá-los não é danoso ao motorista. O ministro alega que “nos países ao redor do mundo, ele não é obrigatório, em países com excelentes níveis de segurança no trânsito também não há essa obrigatoriedade”. Muitos centros de formação não tinham o simulador, então, com a nova regra, não será necessário que os donos de autoescola comprem ou façam comodato para conseguirem o equipamento.

Atualização 9h58



Publicidade