Ipatinga

saúde

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Coronel Fabriciano lança agendamento on-line de doação de sangue

    No dia mundial do Doador de Sangue, município reforça importância da doação e manter os estoques de sangue abastecidos

    Por Plox

    14/06/2022 16h18 - Atualizado há 19 dias

    Hoje, 14 de junho, é o Dia Mundial do Doador de Sangue.  A data é importante para conscientizar e incentivar a população sobre a importância de ser doador, e a Prefeitura de Coronel Fabriciano, por meio do Hospital Dr. José Maria Morais (HJMM), reforça a campanha e lança mais um canal para cadastro de voluntários e agendamento da doação.

    Por meio de formulário eletrônico disponível no site www.fabriciano.mg.gov.br, o candidato preenche dados pessoais e escolhe a data em que pode realizar a doação. É possível fazer o agendamento até o mês de setembro de 2022. No link, também estão disponíveis os critérios para doação e impedimentos temporários.

    Foto: Divulgação

     

    De acordo com a Prefeitura, a iniciativa visa captar novos voluntários e facilitar o cadastro para o doador, também objetiva melhorar a programação das viagens e ampliar o número de coletas, que são realizadas na sede do Hemominas, em Governador Valadares. É garantido o transporte seguro e alimentação aos voluntários. A doação é feita a cada 15 dias, agora às sextas-feiras. A próxima ida de voluntários ao Hemominas está prevista para sexta-feira (24) e ainda há vagas.

    Segundo Kátia Barbalho, Diretora Executiva do HJMM, o município consegue levar até 14 voluntários a cada ida ao Hemominas. No entanto, muitas vezes o número de doadores fica abaixo do esperado, comprometendo os estoques de sangue do hemocentro e também do hospital. O Hemominas é responsável pela captação das bolsas de sangue e abastecer os hospitais da região, entre eles o Hospital Dr. José Maria Morais.

    No Vale do Aço, apenas o Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga, possui coleta própria – mas o volume captado é suficiente para atender o consumo interno da instituição.

    “O sangue é essencial para tratamentos e intervenções urgentes; pode ajudar pacientes que sofrem de condições com risco de vida como os hemofílicos e pacientes oncológicos; é vital em procedimentos cirúrgicos complexos e também para o tratamento de feridos durante emergências de todos os tipos (acidentes, desastres naturais etc). E um estoque adequado de sangue só pode ser garantido através de doações regulares e voluntárias. Daí a necessidade de sensibilizar a população e garantir mais doadores”, explica Kátia Barbalho.

    Estoques em baixa

    O sangue é insubstituível e não é produzido artificialmente. Portanto, somos a única fonte de matéria prima para uma transfusão, que é essencial para salvar vidas. Apenas o Hospital Dr. José Maria Morais consome, em média, 900 bolsas de sangue por ano. Até abril de 2022, já foram usadas 344 bolsas pela instituição em procedimentos diversos.

    No entanto, apesar do esforço da instituição, o volume de doadores fica aquém da necessidade do HJMM. “Infelizmente, atualmente, conseguimos repor apenas de 12% do volume de sangue usado pelo Hospital. Este ano, por exemplo, usamos mais de 300 bolsas e conseguimos realizar apenas 44 coletas. Precisamos melhorar este número e sensibilizar mais pessoas a se voluntariar à doação de sangue”, reforça.

    Segundo dados do Hemominas, alguns tipos sanguíneos se encontram em situação crítica (O+ e O-) e em alerta (A-, B- e AB-).

    Para ser doador

    Para ser um doador de sangue é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, mais de 50 kg, estar bem descansado e alimentado no momento e apresentar documento original e oficial com foto. Quem já doou, deve observar o prazo entre doações de sangue. Homens 60 dias e até quatro vezes por ano; Mulheres: 90 dias e até três vezes por ano.

    Na coleta é retirado apenas 450 ml de sangue do doador. Este volume é reposto pelo organismo do doador em apenas 72 horas, mas pode derivar em vários compostos para diferentes tipos de transfusão e salvar até quatro vidas.

    Restrições à doação

    Em virtude da pandemia, o Hemominas ainda mantém condições específicas para doadores acima de 60 anos (considerado grupo de risco para Covid-19 e outras doenças respiratórias). Voluntários com sintomas de gripe/resfriado (tosse, febre, coriza, dor de garganta), precisam aguardar 14 dias até o término destes para candidatar-se à doação de sangue. Se apresentar febre, aguarde 10 dias após o término dos sintomas.

    É preciso atentar também ao uso de alguns medicamentos e procedimentos que restringem temporariamente a doação. Dentre alguns remédios estão antitérmicos (dipirona), anticoagulantes, antidepressivos e antibióticos.  Quem passou endoscopia ou colonoscopia precisa aguardar seis meses; quem fez tatuagem ou maquiagem, o intervalo é de 12 meses.

    O voluntário também não ter tido malária, hepatite após 11 anos, diabetes com uso de insulina ou epilepsia em tratamento.

    Serviços

    Cadastro on-line de voluntários e agendamento da doação está disponível no site da Prefeitura de Coronel Fabriciano.

    Mais informações pelo telefone (31) 3406-7374 ou whats app (31) 7246-0027.

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]