A revolta que levou a um crime brutal: Ex-detento mata advogado após descobrir caso dele com sua esposa

Durante uma discussão na noite de sexta-feira (11), a esposa revelou a traição ao companheiro

Por Plox

14/08/2023 10h45 - Atualizado há 10 meses

Em Alexânia, Goiás, no sábado (12), um evento chocante ocorreu quando Charlesman da Costa Silvano, um advogado criminalista de 37 anos, foi assassinado com sete tiros. O motivo, conforme relatado pela esposa do cliente e ex-detento, foi a revelação de um caso amoroso entre o advogado e a mulher enquanto o marido estava preso em 2019.

O suspeito, cujo nome não foi divulgado, sempre sentiu ciúmes do profissional que o defendia em vários processos judiciais, incluindo um por tráfico de drogas. Durante uma discussão na noite de sexta-feira (11), a esposa revelou a traição ao companheiro.

 

 

Foto: IMAGEM ILUSTRATIVA - Pixabay / Reprodução

A Reação Violenta

Ao ouvir a confissão, o homem ficou transtornado e passou a noite consumindo drogas. Na manhã seguinte, ele marcou um encontro com Charlesman no Setor Clube Nova Flórida. Ao chegar, o advogado foi atingido várias vezes e o cliente fugiu. No entanto, o suspeito foi preso horas depois.

A investigação foi auxiliada por mensagens trocadas entre o advogado e o ex-detento em um aplicativo, bem como pelo testemunho de uma pessoa que viu um homem com roupas e características semelhantes às do suspeito efetuando os disparos.

 

Reações Comunidade e Institucionais

Luto na Cidade

A cidade de Alexânia demonstrou consternação com o ocorrido. A prefeitura decretou três dias de luto oficial e cancelou um evento comemorativo do Dia dos Pais em razão da morte do advogado.

 

Posicionamento da OAB Goiás

A Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Goiás (OAB-GO) emitiu uma nota expressando "repúdio e inconformismo" pelo crime, classificando-o como "bárbaro e carregado de extrema violência". A OAB reiterou que todas as autoridades competentes foram contatadas para solicitar providências, e aguarda a punição dos culpados.

A Seccional Goiana também se solidarizou com a família enlutada e comunicou a várias autoridades policiais do estado sobre o crime, exigindo "o máximo de empenho e celeridade" para os esclarecimentos necessários. A nota conclui com uma oração a Deus por Charlesman e expressa condolências aos familiares e amigos.

Destaques