Joias, sigilos e indícios: A trama que envolve o ex-presidente Bolsonaro e a ex-primeira-dama Michelle

Na semana passada, a PF pediu a quebra dos sigilos bancário e fiscal da ex-primeira-dama e do ex-presidente Jair Bolsonaro

Por Plox

14/08/2023 23h15 - Atualizado há 10 meses

Michelle Bolsonaro reage ao inquérito sobre joias BRASÍLIA - A defesa de Michelle Bolsonaro, ex-primeira-dama do país, solicitou acesso completo ao inquérito que investiga o possível desvio e venda ilegal de joias pertencentes ao acervo presidencial. A equipe jurídica reforça que Michelle permanece serena e convicta de sua inocência em relação ao caso, destacando que ela "não participou e desconhece qualquer irregularidade ou ato ilícito".

 

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ações da PF intensificam investigação Recentemente, um pedido da Polícia Federal direcionou atenção à quebra dos sigilos bancário e fiscal tanto da ex-primeira-dama quanto do ex-presidente Jair Bolsonaro. Os procedimentos investigativos têm como foco principal as alegadas vendas ilegais de joias, que teriam sido presenteadas por dignitários estrangeiros. Tais eventos levaram a PF a intensificar seu escrutínio sobre o ex-presidente e sua esposa.

Possíveis conexões ao caso Embora o casal Bolsonaro não tenha sido diretamente implicado na última operação relacionada às joias, documentos investigativos sugerem que podem existir laços diretos com o incidente. Entre os pontos levantados está o uso potencial de aeronaves estatais para transportar itens destinados à venda nos Estados Unidos, bem como mensagens que mencionam uma entrega de US$ 25 mil "em mãos" ao ex-presidente.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), expressou que enxerga uma "determinação" de Bolsonaro ligada ao esquema investigado. Entretanto, os representantes legais do ex-presidente foram firmes ao declarar que ele "nunca se apropriou ou desviou quaisquer bens públicos".

Incidente em Londres reacende atenção Em outro episódio que chamou atenção, foi relatado pela Polícia Federal que Michelle teria esquecido joias na embaixada brasileira em Londres. O acontecimento ocorreu durante uma visita para o funeral da rainha Elizabeth 2ª, em setembro de 2022. De acordo com correspondências de ex-auxiliares próximos ao ex-presidente, as joias estavam guardadas em uma caixa de papelão encontrada sob a cama do quarto onde o casal estava acomodado. A equipe de Michelle Bolsonaro negou que tais objetos fossem de sua propriedade.


 

Destaques