Presidente Lula comenta a investigação de venda ilegal de joias ligadas a Bolsonaro: "começa a aparecer o tipo de gente que derrubamos"

A reação presidencial: palavras de Lula

Por Plox

14/08/2023 10h12 - Atualizado há 10 meses

Na última sexta-feira (11), a Polícia Federal iniciou uma operação com o objetivo de investigar a suposta tentativa de venda ilegal de joias que foram presenteadas ao ex-presidente Jair Bolsonaro durante seu mandato. A investigação está focada no uso indevido da estrutura do Estado brasileiro para desviar bens de alto valor patrimonial, entregues por autoridades estrangeiras durante missões oficiais.

 

Foto: Reprodução/Youtube

Os alvos da busca e apreensão foram o tenente-coronel Mauro Cid e seu pai, o general da reserva do Exército Mauro César Lourena Cid; o tenente do Exército Osmar Crivelatti; e o advogado da família do ex-presidente Jair Bolsonaro, Frederick Wassef. Cabe destacar que Mauro Cid e Crivelatti já exerceram funções como ajudantes de ordens de Bolsonaro.

Os mandados foram executados em três estados: dois em Brasília (DF), um em São Paulo (SP), e o quarto em Niterói (RJ). Os crimes investigados pela Polícia Federal incluem peculato e lavagem de dinheiro.

 

A Reação Presidencial: Palavras de Lula

Em meio à operação, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, fez comentários sobre o caso durante o programa "Conversa com o Presidente". Ele afirmou que a investigação estava revelando "o tipo de gente que derrubamos", fazendo uma ligação com a frustrada tentativa de golpe no dia oito de janeiro, que, segundo suas palavras, foi superada pelo Brasil, um país "especialista" em democracia.

Sem entrar em detalhes específicos ou fazer julgamentos diretos, o presidente destacou o processo democrático pelo qual o país passou e relacionou a operação atual com a situação política mais ampla, enfatizando que agora se começava a ver "o tipo de gente" envolvida nas circunstâncias anteriores.

Destaques