PBH lança material educativo sobre o Dia Mundial do Hipopótamo

A fêmea adulta Geriza, chegou ao Zoo em 1991

Por Plox

15/02/2021 20h14 - Atualizado há 15 dias

Nesta segunda-feira é celebrado o Dia Mundial do Hipopótamo, animal de origem africana que consta na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas de Extinção na categoria “Vulnerável” (IUCN, 2020-3). Para lembrar a importância de controle das ações que impactam diretamente na conservação desta espécie, a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica disponibilizou em seu site um material educativo gratuito com curiosidades e hábitos deste animal, um dos mais procurados e queridos pelos visitantes do Zoo de Belo Horizonte, administrado pela Fundação.
O material educativo é composto de um livro para colorir para donwload, contendo várias espécies de animais do Zoo, inclusive o hipopótamo. O livro ilustrado ainda serve como guia para passeio na Zoobotânica e traz diversas curiosidades sobre a espécie. A ideia é permitir que as pessoas – pais, professores e alunos de todas as idades  –  tenham acesso ao conteúdo educativo, mesmo sem as tradicionais atividades presenciais que aconteciam no Zoo nessas datas comemorativas antes da pandemia.

Foto: Daniel Alves

 

Vale destacar que os hipopótamos da Fundação formam uma família. A fêmea adulta Geriza,chegou ao Zoo em 1991. Em 2013 ela tornou-se mãe do macho Kito, hoje com seis anos de idade e, em dezembro 2017, da pequena Aisha. Lembrando que o pai de Kito e de Aisha, Toquinho, faleceu em junho de 2017, de causas naturais. Atualmente, os três hipopótamos ocupam dois recintos do Jardim Zoológico (o macho separado e mãe e filha, juntas).
Curiosidades

É uma espécie vulnerável à extinção. Sofre com a caça para troféu e perda de habitat para agricultura e desenvolvimento urbano. Existem apenas duas espécies de hipopótamo não extintas atualmente no mundo: o hipopótamo pigmeu (Choeropsis liberiensis) e o hipopótamo comum (Hippopotamus amphibius). Atrás apenas dos elefantes e rinocerontes, os hipopótamos são o terceiro maior mamífero terrestre em termos de peso, podendo variar de uma tonelada e meia a quatro toneladas e meia. Suas características são o corpo cilíndrico e maciço, pele nua e tonalidade cinzento-escura.
Esses animais podem permanecer até cinco minutos embaixo d’água sem precisar respirar, pois suas narinas se fecham quando submergem: sua cabeça e orelhas possuem membranas que evitam que a água entre nelas durante o mergulho. Não é à toa que a palavra grega que originou o nome hipopótamo significa “cavalo de rio”.
Pela necessidade de viver na água, eles passam o dia submersos, protegendo-se do sol intenso e buscando manter a temperatura do corpo baixa. Quando anoitece, saem da água em busca de alimento. Exclusivamente herbívoros, costumam se alimentar de plantas aquáticas, ervas e folhas. Os filhotes, que ficam cerca de um ano se alimentando do leite materno, geralmente começam a comer grama e pasto a partir do terceiro mês de vida.
O acasalamento, o nascimento e até a amamentação dos hipopótamos ocorre dentro da água. As fêmeas parem geralmente um filhote por vez; gêmeos são raros e a gestação dura de 240 a 270 dias.
O que muita gente não sabe é que o suor desses animais, que aparenta ser sangue devido à sua cor avermelhada, é resultado da presença de dois ácidos que têm um papel importante na proteção da pele dos hipopótamos. Além de impedirem o crescimento de bactérias, esses ácidos também servem como filtro solar, bloqueando raios ultravioletas.
Outra curiosidade é que se os dentes de um hipopótamo (que chegam a ter 22 cm) se quebrarem, voltarão a crescer.

PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021