Veja quem está na disputa à Presidência da República e quem já desistiu

Segundo o calendário eleitoral, a janela partidária acontece entre 3 de março e 1º de abril

Por Plox

14/03/2022 21h42 - Atualizado há cerca de 2 anos

Dois pré-candidatos à presidência da República desistiram de concorrer às eleições. São eles o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD/MG) e o senador, Alessandro Vieira (Cidadania/SE).

Rodrigo Pacheco (PSD/MG) disse que renunciou à pré-candidatura devido preferir se dedicar ao exercício no comando do Senado. “O cargo a mim confiado está acima de qualquer ambição eleitoral, meus compromissos são urgentes, inadiáveis e não compatíveis com vaidades”, afirmou Pacheco.

Alessandro Vieira (Cidadania/SE) disse que a possibilidade de concorrer à Presidência é passado na sua história na política. “Não existe nenhuma possibilidade de permanência na disputa pela Presidência da República, isso já é passado nessa trajetória política que eu venho exercendo”, afirmou Vieira.

 

 

Dessa forma, temos hoje, por ordem alfabética, oito pré-candidatos à presidência da república neste ano: André Janones (AVANTE), Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PL), João Doria (PSDB), Luiz Felipe d'Avila (NOVO), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Sergio Moro (PODEMOS) e Simone Tebet (MDB).

  • André Janones, atual deputado federal por Minas Gerais, é pré-candidato à Presidência pelo partido Avante;
  • Ciro Gomes, ex-governador do Ceará e ex-ministro da Fazenda e da Integração Nacional, pré-candidato pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT);
  • Jair Bolsonaro, atual presidente da República, deve concorrer à reeleição pelo Partido Liberal (PL);
  • João Doria, atual governador de São Paulo, é pré-candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB);
  • Luiz Felipe d'Avila, pré-candidato do Partido Novo;
  • Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil entre 2003 e 2010, é pré-candidato do Partido dos Trabalhadores (PT);
  • Sergio Moro, ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, é pré-candidato do Podemos
  • Simone Tebet, atual senadora pelo Mato Grosso do Sul e pré-candidata do Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

Existem especulações de que os partidos de Simone Tebet (MDB), João Dória (PSDB) e Luciano Bivar (União Brasil) estão avançando em um acordo para associação das legendas e juntos lançaram um candidato único às eleições para presidente da República, para assim poderem ser a chamada terceira via, e terem maior possibilidade de chegar a disputar o segundo turno.

As eleições deste ano terão cinco cargos em disputa: presidente da República, governador, senador, deputados federais e deputados estaduais.

Segundo o calendário eleitoral, a janela partidária acontece entre 3 de março e 1º de abril, este é o período em que os candidatos em atuação poderão trocar de partido para concorrer às eleições sem perder o mandato.

Seis meses antes das eleições, dia 2 de abril, é o prazo para renúncia aos mandatos de candidatos a Presidente da República e governadores que pretendam concorrer a outros cargos em 2022. Também é o prazo final para que os candidatos tenham domicílio eleitoral na localidade onde disputará as eleições. E ainda é o limite para que as legendas e federações partidárias tenham o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

Destaques