Exército cria pelotão formado exclusivamente por pessoas com Síndrome de Down

Conforme o comandante do 38º Batalhão de Infantaria, a ideia busca expandir a inclusão social

Por Plox

15/03/2023 11h23 - Atualizado há cerca de 1 ano

O 38º Batalhão de Infantaria, em Vitória, no Espírito Santo, anunciou a formação do Pelotão 21, um grupo composto exclusivamente por pessoas com Síndrome de Down. A iniciativa busca promover a inclusão social, o respeito e o amor, demonstrando que estas pessoas também são capazes de servir ao país.

A novidade foi divulgada na segunda-feira (13) através das redes sociais do 38º Batalhão, junto a uma foto com representantes do Exército e da Vitória Down, uma associação voltada à causa.

Foto: reprodução/ Instagram/ 38º Batalhão

 

Segundo o Batalhão, o projeto é inspirado na Brigada 21, uma ação entre o Governo do Estado, o Corpo de Bombeiros e a Vitória Down. O projeto já formou uma turma de brigadistas composta por pessoas com Síndrome de Down. Treze alunos concluíram o curso no Corpo de Bombeiros e agora poderão fazer parte do Pelotão 21.

Conforme Rodrigo Penalva, coronel do Exército e comandante do 38º Batalhão de Infantaria, a ideia para o Pelotão 21 surgiu após o sucesso do Projeto Brigada 21, buscando expandir a inclusão social no âmbito militar.

"Nós achamos a ideia muito boa, muito forte. Uma mensagem muito importante de inclusão, respeito e amor. Achamos uma ideia muito bacana e necessária. Evidentemente, aderimos de imediato e começamos as conversas para colocar na prática", afirmou o comandante.

Ainda segundo as informações, a capacitação do Pelotão 21 terá duração aproximada de 3 meses, com atividades uma vez por semana, no período da tarde. Os participantes terão noções de gestão de risco, segurança e civismo.

O 38º Batalhão informou ainda que, nenhum dos participantes será preparado para a guerra. A ação é apenas para integração.
 

Destaques