Bolsonaro busca conter perdas na Petrobras após intervir na estatal

15/04/2019 11:41

Presidente se reúne hoje com equipe técnica para discutir a política de preços da petroleira

Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro começa a semana em meio a uma força-tarefa para tentar conter a crise que causou após intervir na política de preços da Petrobras na semana passada. O chefe de Estado tem pressa para reverter o cenário, por conta da semana curta que está por vir, com o feriado da Semana Santa. 

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) se encontrará nesta segunda-feira, 15 de abril, com o secretário especial de Desestatização Desinvestimento do Ministério da Economia, Salim Mattar, e com os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Economia, Paulo Guedes.

A reunião será um suporte para um encontro que o presidente terá amanhã com ministros e pessoas ligadas à política de preços da Petrobras. Lá, estarão ainda, outros ministros que acompanharão Bolsonaro.

Bolsonaro vetou o aumento de 5,7% no valor do diesel nas refinarias por temer efeitos políticos da medida (Foto: Agência Brasil)

Reunião é suporte para encontro que Bolsonaro terá com ministros e pessoas ligadas à política de preços da Petrobras- Foto: Agência Brasil

 

O compromisso foi agendado depois que o presidente interveio na política de preços da estatal, na última sexta-feira, quando a empresa iria reajustar o valor do diesel nas refinarias em 5,7%. A ordem da presidência era de manter o valor que estava sendo praticado, ou seja, que não fosse adotado nenhum aumento.

Ao falar sobre a reunião desta terça-feira, Bolsonaro disse que a política do governo é de “mercado aberto e de não intervenção na economia”.

O chefe de Estado queria evitar uma nova greve de caminhoneiros, assim como aconteceu em maio de 2018, que desabasteceu vários segmentos do país.

Atualizada às 14h13



Publicidade