Doria se arrepende de apoio a Bolsonaro: “pior presidente”

Segundo o ex-governador de São Paulo, assim como "milhões de brasileiros", foi enganado por Bolsonaro naquela época

Por Plox

15/04/2023 14h52 - Atualizado há 12 meses

João Doria, ex-governador de São Paulo, expressou seu arrependimento por ter apoiado Jair Bolsonaro, então candidato do PL, nas eleições presidenciais de 2018. Doria, que atualmente não está filiado a nenhum partido, afirmou que Bolsonaro foi o pior presidente do Brasil e que, assim como milhões de brasileiros, foi enganado por ele.

Em 2016, Doria venceu a disputa pela Prefeitura de São Paulo contra Fernando Haddad, do PT, que buscava a reeleição. Com 53,29% dos votos, ou 3 milhões de votos, Doria deixou Haddad para trás, que obteve apenas 16,70% (900 mil votos). Segundo o ex-governador, era difícil para ele apoiar o PT na época, apesar de considerar Haddad um bom prefeito e uma boa pessoa.

Doria também mencionou a escolha dos ministros de Bolsonaro como um dos fatores que o enganaram. A proximidade de Bolsonaro com figuras como Paulo Guedes, ex-ministro da Economia e amigo de Doria, e Sergio Moro, ex-ministro da Justiça, ambos "liberais" e respeitados por Doria, contribuiu para que ele caísse "no conto do Bolsonaro".

Foto: reprodução

 

Na época, Bolsonaro prometia escolher ministros com base em critérios técnicos, o que contribuiu para o engano. Doria refletiu sobre o apoio dado a Bolsonaro, dizendo que foi um erro que o custou muito.

Ao comentar sobre a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições, Doria afirmou que torcia por ele e acreditava que o petista traria novas expectativas para o cenário político brasileiro.

Doria chegou a considerar uma candidatura à presidência, mas desistiu devido a questões internas no PSDB, seu antigo partido.

Destaques