Esposa do jogador Pedro, do Flamengo, é investigada por lavagem de dinheiro

Segundo as investigações, Fernanda Nogueira e o pai dela são sócios de uma empresa que estaria executando o crime

Por Plox

15/04/2023 12h11 - Atualizado há cerca de 1 ano

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul concluiu uma investigação de lavagem de dinheiro oriundo do jogo do bicho, resultando em 24 pessoas indiciadas. Uma das indiciadas é a psicóloga infantil Fernanda Nogueira, esposa do atacante Pedro, do Flamengo. O pai de Fernanda, Vanderlei Nogueira, também foi indiciado.

Segundo informações do g1, uma operação ocorreu nesta sexta-feira (14), com a apreensão de carros no Rio de Janeiro. A organização criminosa teria origem no Rio Grande do Sul.

Pedro se casou com Fernanda em março deste ano. Foto: reprodução

 

Conforme os relatos, Fernanda e o pai dela, Vanderlei, são sócios de uma empresa que atua no ramo de aluguel de imóveis no Rio Grande do Sul. Dinheiro, que seria oriundo de jogo do bicho, entrava na empresa, com objetivo de criar ilicitude aos valores.

De acordo com o delegado Filipe Bringhenti, da Delegacia de Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), “a receita do jogo do bicho é investida nessas empresas para que faça parecer aos olhos das autoridades que é um dinheiro lícito, vendido ou fornecido para essas empresas”.

Na operação desta sexta-feira, duas Hilux blindadas foram apreendidas pelas polícias civis do Rio Grande do Sul e da Delegacia de Atendimento ao Turista do Rio de Janeiro, em um condomínio na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Os veículos seriam produtos da lavagem de dinheiro proveniente da contravenção.

Fernanda Nogueira. Foto: reprodução

 

O processo envolvendo organização criminosa e lavagem de dinheiro está em andamento e tramita em sigilo na 1ª Vara Estadual dos Crimes de Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro do Rio Grande do Sul. A Polícia Civil do Rio divulgou que Pedro, atleta do Flamengo, não tem nenhum envolvimento no caso.
 

Destaques