Memórias e Cores ganha sequência com oficina de Rosane Dias no dia 18

15/05/2019 10:58

A aula será ministrada em Guanhães no clube campestre Cachoeira das Pombas para os marujos daquele município e de Peçanha

Publicidade

O projeto de resgate e fortalecimento de grupos de congados e marujeiros, Memórias e Cores, ganha sequência no próximo sábado, com mais uma Oficina de Arte e Criação de Indumentárias, da artista visual, Rosane Dias. A aula será ministrada em Guanhães no clube campestre Cachoeira das Pombas para os marujos daquele município e de Peçanha.

No último dia 27, a mesma oficina foi realizada em Coronel Fabriciano, para os marujos do Congado de São José do Cocais.

Durante a aula, os participantes estudaram sobre figurinos típicos do Congado e tiveram uma aula prática para a confecção de capacetes.
 

WhatsApp Image 2019-05-14 at 11.33.03(Foto: Dani Dornelas)
 
DEOLINDA
Nos dias 10 e 11 de maio, Guanhães e Peçanha foram contempladas com uma oficina com a historiadora e folclorista ouropretana, Deolinda Alice dos Santos. Sob o título Oficina de Preservação e Resgate do Patrimônio Imaterial, a aula abordou a história do Congado e outras tradições relacionadas à religiosidade do povo brasileiro.
 

WhatsApp Image 2019-05-14 at 11.32.52(Foto: Dani Dornelas)
 
MARUJOS
Segundo o produtor do Memórias e Cores, Éderson Caldas, da MC Produção, o projeto vem tendo ótima aceitação entre os congadeiros que compõem os  grupos beneficiados com a iniciativa.

“Vimos trabalhando com três grupos de características bem distintas, mas todos com o mesmo ânimo. O grupo do Cocais reúne pessoas que estão em plena atividades. O grupo de Guanhães, também em atividade, reúne pessoas mais maduras, em relação à idade, e muito motivados com o projeto. Em Peçanha, o grupo composto por 25 marujeiros está retomando suas atividades, após um hiato de dois anos, e com uma nova formação onde prevalecem crianças e adolescentes”, conta Éderson Caldas.

 

WhatsApp Image 2019-05-14 at 11.33.04(Foto: Dani Dornelas)

“O Memórias e Cores significa para nós o renascimento de um movimento que não poderia, mas estava adormecido. Agora, estamos recomeçando do zero, mas com o grande apoio deste projeto, um presente para todos nós”, comentou Arnaldo Lúcio Pereira, o Arnaldo Muciço do Congado de Peçanha, enquanto finalizava o estandarte de Nossa Senhora Aparecida feito sob a orientação de Deolinda.

Até o momento, segundo Éderson, cerca de 100 pessoas já passaram pelas oficinas oferecidas pelo Memórias e Cores, que conta com o patrocínio da Cenibra, via Lei Federal de Incentivo à Cultura.
 
SOBRE ROSANE
Rosane Dias é artista visual, Bacharel em Pintura pela Escola de Belas Artes da UFMG, também estudou Artes Plásticas e Contemporaneidade pela UEMG. Participa de exposições individuais e coletivas no Brasil e exterior e trabalha ainda como ilustradora.

Ministra oficinas em projetos culturais e eventos e desenvolve pesquisas para elaboração de tintas e materiais artísticos a partir de rejeitos da siderurgia e mineração. 

WhatsApp Image 2019-05-14 at 11.32.55(Foto: Dani Dornelas)

PRODUÇÃO

O projeto Memórias e Cores, uma realização de MC Produção e Ministério da Cidadania, traz em sua equipe de produção Éderson Caldas,  coordenador geral e administrativo financeiro; Shirley Maclane, coordenadora de produção; Simonal Wilde, assistente de produção; Júlio Madeira, coordenador cultural; Helena Nunes, coordenadora de oficinas; Harumi Urabe, secretária; Marina Baião, assessora jurídica; Adilson Mariano, contador; Michel Petzold, elaboração de prestação de contas; Dani Dornelas, fotógrafa; Matícia Souza Alves, pesquisadora da cartilha, e Goretti Nunes, assessora de comunicação.

WhatsApp Image 2019-05-14 at 11.33.59(Foto: Dani Dornelas)



Publicidade