Crise climática: adolescentes levam ao papa demandas da juventude

Adolescentes do Brasil compartilham experiências com mudanças climáticas em encontro com o Papa Francisco

Por Plox

15/05/2024 13h29 - Atualizado há 28 dias

Em 2023, Maria Helena Garrido, de 17 anos, enfrentou a maior seca em 121 anos no Amazonas, o que a impediu de retornar à sua comunidade na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro por um mês. Enquanto isso, na Bahia, Catarina Lorenzo, também de 17 anos, testemunhou o avanço do mar sobre a propriedade de sua família na Península de Maraú, além de experimentar o aumento da temperatura do mar e a descoloração dos corais locais. Essas experiências marcaram profundamente as jovens, que fazem parte de um grupo de crianças e adolescentes de diversos países que se encontrará com o Papa Francisco no Vaticano.

Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

O encontro, programado para esta quinta-feira, tem como um dos seus principais objetivos apresentar ao líder católico desenhos e mensagens de jovens ao redor do mundo, respondendo à questão: "Como os líderes mundiais podem ajudar a proteger as crianças e a natureza?" Durante a audiência, os jovens também solicitarão a elaboração de uma nova Encíclica, visando orientar a Igreja Católica globalmente sobre a proteção das crianças e do meio ambiente.

Maria Helena descreveu a gravidade da situação vivida em sua comunidade, onde a escassez de água afetou severamente as atividades diárias e econômicas, fundamentais para a sobrevivência de muitas famílias locais. "A água praticamente desapareceu e o calor era tão intenso que parecia que estávamos assando", disse a adolescente, que durante a seca teve que ficar em Manaus por um mês devido à impossibilidade de retornar à sua casa.

Catarina, por sua vez, tem sido uma ativista climática desde a infância, chegando a apresentar a petição "Crianças versus Crise Climática" na Organização das Nações Unidas aos 12 anos. Ela enfatiza a necessidade urgente de ações concretas: "Precisamos que a minha geração esteja envolvida agora para que realmente ouçam que o futuro que queremos para o nosso futuro", ressaltou. Catarina expressou sua esperança de que o Papa Francisco possa exercer uma influência significativa na promoção de mudanças globais.

Além das brasileiras, o evento no Vaticano contará com a participação de jovens da Colômbia, Estados Unidos, Guatemala e México, e integrará um painel sobre a transição da crise climática para a resiliência climática. Este encontro é parte de uma iniciativa maior que inclui a colaboração de instituições acadêmicas como a Universidade da Califórnia em Los Angeles e a Universidade de Massachusetts Boston, promovida pelo grupo socioambiental Alana.

 

 

 


 

Destaques