Lula lidera novas ações de socorro no Rio Grande do Sul

Presidente anuncia medidas emergenciais para mitigar impacto das enchentes

Por Plox

15/05/2024 09h06 - Atualizado há cerca de 1 mês

Em sua terceira viagem ao Rio Grande do Sul desde o início das enchentes há duas semanas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega nesta quarta-feira, 15 de maio de 2024, a São Leopoldo para anunciar um conjunto de novas medidas destinadas a auxiliar o estado na superação da crise. Esta série de visitas sublinha o compromisso do governo federal em responder de forma ativa à catástrofe.

O presidente Lula durante discurso no Palácio do Planalto — Foto: Reprodução/Canal Gov

Força-tarefa federal
Desde a primeira visita do presidente, uma força-tarefa de mais de 25 mil profissionais foi deslocada para a região, focando em operações de resgate e apoio logístico. Até o momento, mais de 2 mil toneladas de donativos foram enviadas ao estado via Correios e Força Aérea Brasileira. Além disso, grandes quantias em antecipações de benefícios sociais e medidas de apoio financeiro foram anunciadas, totalizando mais de R$ 50 bilhões em auxílios emergenciais, incluindo uma medida provisória de R$ 12,5 bilhões para sustentar essas iniciativas.

Planos para reconstrução e apoio econômico
Neste contexto, o governo também propôs a suspensão da dívida estadual com a União por três anos, uma medida que liberará R$ 11 bilhões adicionais para um fundo de reconstrução do estado. Já foram anunciados investimentos do Novo PAC, somando R$ 1,4 bilhão em projetos específicos para o estado, com ênfase na reconstrução de infraestruturas críticas como escolas, creches e hospitais.

Distribuição de cestas básicas e outras medidas de assistência
O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social anunciou que já foram distribuídas 19,8 mil das 52 mil cestas básicas inicialmente adquiridas para ajudar as famílias afetadas. A Caixa Econômica Federal também agilizou o saque calamidade do FGTS, beneficiando trabalhadores de 28 municípios severamente impactados.

Contribuições internacionais
Em um movimento significativo, o Novo Banco de Desenvolvimento, sob liderança da ex-presidente Dilma Rousseff, comprometeu-se a alocar R$ 5,75 bilhões para a reconstrução do estado. Este fundo apoiará projetos de infraestrutura urbana, saneamento básico e medidas preventivas contra futuros desastres naturais.

Destaques