Detido após dar machadadas em cadela volta ao local e agride filhote em MG

15/07/2020 18:13

Um crime bárbaro deixou a população de Capelinha-MG, no Vale do Jequitinhonha, indignada. De acordo com a Polícia Civil, um homem teria desferido um golpe com um machado na cabeça de uma cadela. A ocorrência poderia não ter tido um final feliz, e muito menos a prisão do suspeito, se não fosse a coragem de uma estudante. 

Karine da Silva Paranhos, de 18 anos, estava em sua residência no bairro Acácias, na tarde da última quarta-feira (8), quando ouviu gritos de um animal. Ela, assustada, saiu em busca do barulho e viu que um homem tentava matar a cadela com golpes de machado. Após Karine questionar o homem o que estava acontecendo, ele também teria tentado atacá-la, fugindo em seguida. 

A estudante socorreu a cadela e ficou com ela em seu colo escondida em meio a um matagal próximo ao local, enquanto entrou em contato com seu irmão, que chegou ao local rapidamente junto com a polícia. 

A cadela, gravemente ferida, foi prontamente socorrida pelo médico veterinário Diogo Lopes do Nascimento, que prestou todos os atendimentos e realizou a craniotomia descompressiva, cirurgia reparadora na clínica Megavet. 

Screenshot 79 Foto: Reprodução

Segundo o veterinário, a cadela apresentou ossos do crânio quebrados, olho direito fora da órbita ocular, olho esquerdo com pupila dilatada, arritmia cardíaca e graves convulsões. 

Screenshot 80 Foto: Reprodução

O autor do crime foi encontrado pela polícia em sua residência no bairro Vila Operária, e foi conduzido pela Polícia Militar à Delegacia de Polícia Civil por maus tratos a animais e ameaça à estudante. Ele foi ouvido e liberado. 

Na manhã da última quinta-feira (9), segundo informações de um adolescente morador do bairro, o criminoso voltou a praticar a mesma ação, agredindo o filhote da cadela que foi agredida e resgatada na quarta-feira (8). 

WhatsApp Image 2020-07-14 at 21.04.53 Dan, filhote da cadela Florinda, que foi resgatada. Foto cedida ao PLOX.

O filhote ficou cego de um dos olhos, além de ter os dentes quebrados e um corte na cabeça, devido às agressões do autor dos crimes.

Os outros filhotes da cadela não foram encontrados. Os envolvidos acreditam que o agressor tenha matado-os. 

O homem, identificado como Geraldo Vieira dos Santos, de 46 anos, foi preso em flagrante pela prática do crime de ameaça, maus tratos aos animais e porte ilegal de arma branca, ficando até segunda-feira (13) preso na cidade de Teófilo Otoni-MG. 

Responsável pelo flagrante, o delegado Felipe Pontual Meira Rosa, auxiliou a estudante que realizou a denúncia a conseguir uma medida protetiva na Justiça.

O objetivo é garantir maior segurança a Karine Paranhos, seus animais de estimação e os animais da associação protetora da cidade, com a soltura do homem, garantindo assim a continuidade do trabalho da associação. 

WhatsApp Image 2020-07-14 at 17.32.52 (1) Delegado Felipe Pontual Meira Rosa (centro) e os investigadores da Polícia Civil de Capelinha-MG. Foto: Divulgação/Polícia Civil.

Vizinhos, que não quiseram se identificar, informaram que o homem não possui ocupação e que, além dos crimes contra os animais, ele agride a mulher, o enteado e o cunhado que é portador de necessidades especiais. 

daa3a516-4e98-409e-a11f-7569d1c402f6 O acusado, Geraldo Vieira dos Santos. Foto: Divulgação/Polícia Civil. 

As ações criminosas cometidas pelo homem gerou grande indignação, não somente aos moradores da região do Vale do Jequitinhonha, mas também nas redes sociais de todo o país.

O delegado Felipe Pontual acredita que as medidas adotadas contra o autor irão coibir outras ações do tipo de “extrema covardia”. 

De acordo com informações, os animais já receberam alta. 

Vaquinha 

A Associação de Proteção aos Cães de Capelinha (APCC) criou uma “vaquinha virtual” para arrecadar doações para o pagamento do tratamento da cadela, de seu filhote, além de outros animais protegidos pelos associados. Para colaborar, acesse o link: https://abacashi.com/p/somosapcc

WhatsApp Image 2020-07-15 at 18.25.59  Foto cedida ao Plox.

 

Os custos do tratamento médico da cadela somaram R$1.331,00, enquanto o tratamento do filhote ficou em R$ 130,00. De acordo com a clinica, a dívida total da associação com a clínica veterinária é de R$ 2.707,80.

Responsáveis pela APCC informaram que ela é devidamente registrada (CNPJ 21.738.136/0001-73) e possui conta bancária para receber doações e custear as ações: 

Banco do Brasil
Agência 0396-4
Conta Corrente 26912-3. 

Além disso, doações também podem ser feitas diretamente na Clínica Veterinária Megavet, localizada no centro da cidade de Capelinha, que prestou socorro, realizou todo o atendimento e cirurgia na cadela, conseguindo salvar sua vida. 

Foi disponibilizado um número de telefone para aqueles que desejam entrar em contato com a associação: (33) 99118-6470 (Responsável: Rosenilia Dias de Oliveira)

A associação também possui contas nas redes sociais:

Instagram: @apcc_capelinha 
Facebook: APCC (Associação de proteção aos cães de Capelinha)