Em três anos, número de armas com civis cresce mais que 100% no Brasil

Dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública

Por Plox

15/07/2021 10h59 - Atualizado há quase 3 anos

O número de armas com civis dobrou no Brasil em três anos. O dado é do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta quinta-feira (15). Em 2017, segundo a Polícia Federal, eram 637.972 registros no Sistema Nacional de Armas (Sinarm); no fim de 2020, o quantitativo subiu para 1.279.491.

Em alguns locais, o aumento foi ainda maior. No Distrito Federal, a quantidade de pessoas com armas subiu de 35.693 registros em 2017 para 236.296 no ano passado - aumento de 562%.

Quantitativo saltou de 637.972 para 1.279.491. Foto: reprodução/ Pixabay

 

Outro dado apontado pela pesquisa é relacionado aos registros para atuação como caçadores, atiradores desportivos e colecionados, os chamados CACs. Segundo o Anuário, em apenas um ano, houve crescimento de 43,3% na procura ao Exército Brasileiro, passando de 200,1 mil em 2019 para 286,9 mil no ano passado.

Por fim, além de mais pessoas pedindo registro para ter armas, houve aumento do arsenal. Ou seja, mais armas, em um aumento de 97,1% ou 186.071 novas armas. Conforme especialistas, os números têm relação com os decretos editados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e com a formalização para a compra de quatro armas de fogo por pessoa, oficializada pela PF em agosto de 2020.

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública se baseia em informações fornecidas pelas secretarias de segurança pública estaduais, pelo Tesouro Nacional, pelas polícias civis, militares e federal, entre outras fontes oficiais da Segurança Pública.

Destaques