Milagre da medicina: cabeça de jovem é reanexada após decapitação interna

Segundo os relatórios médicos, esta lesão específica, conhecida como luxação bilateral da articulação atlanto-occipital, resultou na separação da cabeça do menino das vértebras superiores de sua coluna

Por Plox

15/07/2023 07h30 - Atualizado há 9 meses

Um jovem de 12 anos teve sua vida dramaticamente salva por uma equipe de médicos altamente habilidosos no Hadassah Medical Center, em Ein Kerem. Em junho deste ano, eles realizaram um procedimento surpreendente e raro, a reconexão da cabeça do garoto ao pescoço. Esta ação ocorreu em resposta a uma situação extremamente delicada: uma decapitação interna.

O jovem estava pedalando quando um carro o atropelou, desencadeando um cenário terrível. Ele foi rapidamente transportado por aeronave para a unidade de trauma do Hadassah Medical Center. Lá, foi constatado que os ligamentos vitais que sustentam a base posterior de seu crânio haviam sofrido danos graves.

 

Foto: Reprodução/Pixabay

Segundo os relatórios médicos, esta lesão específica, conhecida como luxação bilateral da articulação atlanto-occipital, resultou na separação da cabeça do menino das vértebras superiores de sua coluna, uma condição popularmente conhecida como decapitação interna ou ortopédica. Uma ocorrência tão severa e incomum é raramente observada, principalmente em crianças.

Os médicos que participaram do procedimento demonstraram coragem e habilidade. "Lutamos pela vida do menino", disse o cirurgião de trauma Ohad Einav do Hadassah Medical Center. Ele descreveu o procedimento como muito complexo, necessitando de várias horas para ser concluído. Em suas palavras, "Na sala de cirurgia, usamos novas placas e fixações na área danificada. Nossa capacidade de salvar a criança foi graças ao nosso conhecimento e à tecnologia mais inovadora na sala de cirurgia".

 

Recuperação Notável após Cirurgia Complexa

A recuperação da criança foi admirável. Segundo relatórios do hospital, ele recebeu alta nesta semana usando uma tala cervical e continuará o tratamento com a equipe médica.

Dr. Einav expressou seu contentamento com a evolução do garoto: “O fato de tal criança não ter déficits neurológicos ou disfunção sensorial, ou motora, e de estar funcionando normalmente e andando sem auxílio após um processo tão longo, não é pouca coisa”.

A realização médica expressa neste incidente não só reflete a competência e habilidade da equipe médica, mas também a resiliência do jovem paciente. A história de sua recuperação é uma clara demonstração da maravilha dos avanços médicos modernos.

 

 

Destaques