Ex-empregada de Neymar reivindica indenização de R$ 2 milhões por condições trabalhistas inadequadas

Ação judicial exige compensação por suposto trabalho oculto e violações trabalhistas

Por Plox

15/11/2023 15h55 - Atualizado há 6 meses

Uma ex-empregada doméstica de Neymar entrou com uma ação judicial na França, alegando trabalho oculto e condições inadequadas durante seu período de serviço na casa do jogador em Bougival, Yvelines. De acordo com o jornal Le Parisien, a mulher, de origem brasileira, trabalhou para Neymar de janeiro de 2021 a outubro de 2022. Ela busca uma indenização de 368 mil euros (aproximadamente R$ 2 milhões) na justiça trabalhista francesa.

 

 

 

Foto: Reprodução/ Twitter Neymar Jr

Condições de Trabalho Questionadas

Os advogados da ex-empregada, Mes Caroline Toby e Vincent Champetier, afirmaram que Neymar "explorou a precariedade" da sua cliente, impondo "condições de trabalho indignas" e violando "as regras básicas do direito trabalhista". Alegam que a contratação, realizada sem autorização de residência e em regime de meio período, deveria ter sido classificada como trabalho em tempo integral devido à carga horária exigida. Segundo eles, não houve declaração formal do emprego.

 

Alegações de Desumanidade e Desrespeito à Maternidade

Os advogados também acusaram Neymar de desumanidade e desrespeito às normas legais relacionadas à maternidade. Eles relataram que a empregada foi despejada de sua casa alguns dias antes de um parto prematuro, quando se queixava de dores. Esta situação teria deixado a mulher em "total indigência", especialmente pela ausência de declaração às organizações sociais.

 

Busca por Resolução e Possíveis Consequências Criminais

Uma tentativa de resolução amigável foi proposta em junho, por meio de uma carta, mas não houve resposta. Diante disso, os advogados indicaram que, além da ação trabalhista, estão considerando "dar a este caso as consequências criminais que ele merece". A situação ainda está em andamento e não houve comentários oficiais da parte de Neymar ou seus representantes até o momento.

Destaques