Virada eleitoral na Argentina: estratégia de massa com equipe brasileira impulsiona campanha

Influência de Lula e marqueteiros brasileiros traz nova dinâmica à corrida presidencial argentina, mirando eleitores jovens

Por Plox

15/11/2023 08h20 - Atualizado há 6 meses

Contra as expectativas das pesquisas eleitorais, Sergio Massa, candidato peronista, liderou o primeiro turno das eleições argentinas em 22 de outubro, um feito parcialmente atribuído à influência do presidente brasileiro Luís Inácio Lula da Silva. Em setembro, Lula interveio, recomendando a Massa os serviços de Edinho Silva, um experiente marqueteiro ligado ao Partido dos Trabalhadores do Brasil, mudando o rumo da campanha.

REPRODUÇÃO/TWITTER @SERGIOMASSA 10.12.21

A Equipe Brasileira por Trás da Campanha

Sob a liderança de Edinho Silva, uma equipe de 20 brasileiros, incluindo Sidônio Palmeira, Raul Rebelo e a consultoria Macaco Gordo de Chico Kertesz, tomou as rédeas da campanha de Massa em Buenos Aires. Este grupo, apelidado de "amantes de churrasco" pelo site argentino La Política Online, implementou estratégias inovadoras na campanha.

Edinho Silva: O Marqueteiro Chave

Edinho Silva, com um histórico político diversificado, incluindo mandatos como vereador, deputado e prefeito de Araraquara, além de ter sido secretário de Comunicações do governo de Dilma Rousseff, trouxe uma nova perspectiva para a campanha de Massa. A colaboração começou após reuniões em São Paulo, onde Massa enviou representantes de confiança para finalizar a parceria.

Foco em Relações Bilaterais e Público Jovem

A preocupação de Lula com as relações bilaterais no contexto de uma possível vitória do candidato ultraliberal Javier Milei, conhecido por suas posturas contra o Mercosul, também motivou a cooperação. A equipe de Silva reformulou a campanha de Massa, focando no eleitorado jovem e evitando associações negativas com a ditadura argentina, um erro identificado na estratégia anterior.

Estratégia Inovadora e Resultados Surpreendentes

A campanha repensou seu enfoque, abandonando a crítica a Javier Milei com base no passado e direcionando suas mensagens aos jovens. Massa adotou plataformas não convencionais, como o "Gelatina", um site de streaming popular, alcançando audiências que os meios tradicionais não capturam. Essa mudança estratégica não apenas levou Massa ao segundo turno, mas também o colocou na liderança do primeiro turno.

Expectativas para o Segundo Turno

Os eleitores argentinos aguardam o segundo turno das eleições, marcado para o próximo domingo (19), para ver se a abordagem inovadora de Massa será suficiente para superar Milei e conquistar a presidência da Argentina.

Destaques