Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Equipe ajuda mãe a dar à luz em parto inesperado em UBS de Fabriciano

    A mãe não tinha conhecimento da gestação, pois fazia o controle regular com anticoncepcional injetável

    Por Plox

    16/02/2019 10h12 - Atualizado há mais de 2 anos

    A manhã dessa sexta-feira, 15, foi agitada na Unidade Básica de Saúde do bairro Floresta, em Coronel Fabriciano-MG. Enfermeiros, técnicos e médicos se mobilizaram para realizar, às pressas, o parto de Maiara Teodoro, de 25 anos, moradora do bairro Manoel Maia. A mãe não tinha conhecimento da gestação, pois fazia o controle regular com anticoncepcional injetável. Maiara deu entrada na UBS, por volta das 8h, se queixando de dor lombar desde a madrugada de quinta para sexta-feira.  

    mae(Foto: divulgação/ PMCF)

    Segundo a Dra. Fernanda Braga, médica da Saúde da Família, que prestou o atendimento inicial à Maiara e também ajudou na realização do parto, o primeiro parecer médico foi de que a paciente estivesse com cólica renal, pois a mesma apresentava sintomas parecidos. “Realizamos todos os procedimentos de consulta normais para os sintomas que ela apresentava. Examinei a paciente e decidimos usar o SONAR, que é um detector fetal portátil. Foram identificados batimentos cardíacos do feto. Como a unidade não é adequada para a realização de partos e não sabíamos o tempo exato de vida da criança, por precaução, ligamos para o Corpo de Bombeiros e SAMU para que eles encaminhassem a mãe até o hospital ou realizassem o parto. Mas a criança nasceu antes da chegada de ambos,” afirma.

    A equipe da rede Atenção Básica de Fabriciano garantiu todo o suporte a mãe e criança. O nascimento foi por das 10h30, com ajuda de Lorena Maria (Enfermeira), Rosângela Apolinário (técnica de Enfermagem), Kecia Soares (técnica de Enfermagem), Carlos Marmento (Médico) e Fernanda Braga (Médica). A criança nasceu forte e saudável – com 2,750 kg e 0,46 cm – e, apesar da surpresa, a mãe recebeu a notícia com alegria. Após o parto, a equipe do SAMU acompanhou mãe e filha até o Hospital Vital Brazil, em Timóteo.  

    mae-1(Foto: divulgação/ PMCF)

    Para a gerente da Unidade de Saúde do Floresta, Aline Roque, a história teve um desfecho positivo porque as equipes de Atenção Básica e Estratégia da Saúde da Família participa de uma série de capacitações voltadas para a área do pré-natal. “Graças a Deus e a uma gestão séria, comprometida com a eficiência e humanização do atendimento, tudo terminou bem. Realizamos periodicamente capacitações voltadas para a área do pré-natal, inclusive com um novo treinamento nos dias 13 e 14. Claro que foi um susto para todos, mas com o trabalho em equipe e profissionais capacitados conseguimos contornar uma situação delicada. Estamos extremamente felizes com a experiência,” conclui.

    ACOMPANHAMENTO

    Tanto a mãe quanto a filha receberão todo acompanhamento necessário para um boa saúde de ambas com uma equipe da Estratégia de Saúde da Família composta por  enfermeiras, psicólogos, médicos clínicos, ginecologista e técnicos de enfermagem. As unidades de saúde do município ofertam um acompanhamento denominado com puericultura, que engloba vacinas, teste do pezinho, orientações sobre o cuidado com o recém-nascido, entre outros.

    MATERNIDADE

    Em 2017, o atual governo assumiu a gestão plena da Saúde e, mesmo sem os repasses de verba obrigatórios por parte do Estado, mantém as “portas abertas” do único hospital 100% SUS da cidade, inclusive, reativando atendimento de pediatria, cirurgias eletivas dentre outros. Mas também trabalha para assegurar os recursos necessários para equipar e garantir o retorno da maternidade, que está fechada há mais de uma década.

    O setor foi o primeiro do hospital – na época, o Siderúrgica – a ser desativado, quando iniciaram as sucessivas crises financeiras na instituição. Desde então, as mães fabricianenses são encaminhadas ao Vital Brazil, em Timóteo, ou ao Márcio Cunha, em Ipatinga.

     

     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]