Morte em prisão dos EUA: família alega que homem foi "comido vivo" por percevejos

Segundo o advogado da família, Michael D. Harper, o homem foi "comido vivo por insetos e percevejos"

Por Plox

16/04/2023 15h38 - Atualizado há 12 meses

Um caso chocante foi revelado recentemente em Atlanta, no estado americano da Geórgia. Lashawn Thompson, que estava preso por conduta ilícita e sofria de transtornos mentais, foi encontrado morto em sua cela na ala psiquiátrica da prisão do condado de Fulton. Segundo o advogado da família, Michael D. Harper, o homem foi "comido vivo por insetos e percevejos".

Fotos alarmantes e investigação em andamento

Harper divulgou fotos do corpo de Thompson coberto de insetos, pedindo a abertura de uma investigação criminal e de um processo para apurar o caso. As imagens chamaram a atenção do entomologista da Universidade de Kentucky, Michael Potter, que afirmou nunca ter visto algo parecido em mais de 20 anos de estudo sobre percevejos.

Embora picadas de percevejos geralmente não sejam letais, Potter explicou que em casos raros, a exposição prolongada a uma infestação massiva pode causar anemia grave e até reações alérgicas que podem ser fatais.

Condições precárias e resposta das autoridades

O gabinete do xerife do condado de Fulton, que administra a penitenciária, reconheceu as "condições deploráveis" das instalações e anunciou a abertura de uma investigação sobre a morte de Thompson. Além disso, um investimento imediato de US$ 500 mil foi anunciado para lidar com a infestação de percevejos, piolhos e outros parasitas na prisão.

Os protocolos das rondas de segurança também foram atualizados para incluir a análise e supervisão das condições sanitárias do prédio. A investigação em curso examinará os cuidados médicos prestados e determinará se quaisquer acusações criminais são justificadas.

Apelo por uma nova penitenciária

Diante da situação alarmante, o gabinete do xerife reiterou um apelo para a construção de uma nova penitenciária, que possa fornecer cuidados de alto nível, serviços de saúde mental, segurança e limpeza. A penitenciária atual enfrenta problemas de superlotação, subfinanciamento e condições insalubres.

No ano passado, a organização Southern Center for Human Rights divulgou um comunicado descrevendo os problemas enfrentados na unidade prisional e oferecendo recomendações para melhorar as práticas de higiene e conter futuros surtos. A construção de uma nova unidade prisional é avaliada pelas autoridades locais.

 

Imagem divulgada pelo advogado de Thompson mostra cela da penitenciária
Destaques