Marinha leva ajuda humanitária ao Rio Grande do Sul

A operação envolve nove navios de guerra, 50 embarcações, 11 helicópteros e 70 viaturas.

Por Plox

16/05/2024 10h34 - Atualizado há 3 dias

O Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) Atlântico, acompanhado pela Fragata Defensora, levou ao porto de Rio Grande, no dia 11 de maio, cerca de 160 toneladas de donativos, 3 toneladas de medicamentos, 38 viaturas, 24 embarcações e 1.350 militares. Duas estações móveis, capazes de produzir 20 mil litros de água potável por hora, também foram transportadas.

Além desses, o Navio de Apoio Oceânico (NApOc) Mearim e o Navio-Patrulha (NPa) Benevente transportaram 54 toneladas de suprimentos, incluindo 36,8 mil litros de água, alimentos, material de limpeza e higiene, além do Navio-Patrulha (NPa) Babitonga, que também participa da operação.

Ministérios e Exército ampliam assistência médica

O Ministério da Saúde anunciou a montagem de mais três hospitais de campanha, totalizando dez unidades provisórias de saúde no Estado. Os novos hospitais estão em Canoas, São Leopoldo e Porto Alegre, com o hospital de Canoas já em funcionamento. O Exército, por sua vez, montou hospitais de campanha em Estrela, Eldorado do Sul e São Leopoldo.

Em Estrela, o hospital de campanha opera com 20 médicos e oferece triagem, ambulatório e enfermaria com 10 leitos. Em Eldorado do Sul, a unidade tem 20 leitos e uma equipe de 18 militares. Em São Leopoldo, a instalação conta com 40 leitos, sala de triagem e emergência.

Engenharia militar atua na recuperação de infraestruturas

Os militares construíram uma passarela provisória ligando Arroio do Meio a Lajeado, após a queda da ponte sobre o rio Forquilha. Além disso, engenheiros do Exército estão desobstruindo estradas, reconstruindo pontes e passagens para pedestres em todo o Estado. Atualmente, há 102 trechos de rodovias bloqueados total ou parcialmente devido às enchentes, com 56 desses pontos em rodovias federais.

A Polícia Rodoviária Federal informou que, na estrada entre Nova Petrópolis e Caxias do Sul, uma ponte cedeu após o aumento do nível do rio. Em Sinimbú, o 6° Batalhão de Engenharia de Combate desobstruiu vias, enquanto em Agudo, o 12º Batalhão de Engenharia de Combate Blindado liberou vias e removeu entulho, facilitando a circulação de veículos e pedestres.

Operação Taquari 2

A Operação Taquari 2, iniciada em 30 de abril, mobiliza mais de 31 mil militares, policiais e agentes em ações de resgate e apoio. Até 14 de maio, mais de 69 mil pessoas e 10 mil animais haviam sido resgatados, com centenas de toneladas de mantimentos e medicamentos distribuídos, além de milhares de litros de água potável.

Destaques