Ipatinga

política

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    STF quebra sigilo bancário de deputada Alê Silva, Junio Amaral e outros parlamentares

    Por Plox

    16/06/2020 22h55 - Atualizado há mais de 1 ano

    O Supremo Tribunal Federal (STF), por meio do ministro Alexandre de Moraes, determinou a quebra dos sigilos bancários de dez deputados e um senador, apoiadores do presidente da República Jair Bolsonaro. Entre eles estão dois deputados federais do Partido Social Liberal (PSL) de Minas Gerais, a deputada Alê Silva e o deputado Junio Amaral. 

    De acordo com o STF, as quebras de sigilo fazem parte da investigação em andamento em que a Polícia Federal busca identificar os financiadores das manifestações que foram consideradas antidemocráticas. O inquérito foi aberto pelo Supremo após pedido da Procuradoria Geral da República (PGR).

    1115128-jfcrz abr 0404180984 Foto: José Cruz/Agência Brasil

     

    O PLOX entrou em contato com a deputada federal Alê Silva (PSL-MG) para saber mais detalhes sobre o ocorrido. De acordo com a deputada, ela ainda não foi notificada da decisão proferida pelo ministro do STF. 

    “Eu fui surpreendida. Não tenho a menor ideia do que se trata, não sei que inquérito é esse, porque eu não devo absolutamente nada a ninguém e, se quebrarem o meu sigilo, se for uma verdade, por mim tudo bem, eu não devo nada e podem vasculhar minhas contas tranquilamente que não vão encontrar nada”, disse a deputada ao PLOX. 

    Ao ser informada pela reportagem que a decisão sobre a quebra do sigilo se trata da investigação sobre as manifestações, a deputada reiterou que não fez nada de errado e que não esteve em Brasília-DF nos últimos dias. 

    img20190213162122253-768x512 Deputada Alê Silva. Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

     

    “Nem lá eu estive, eu estive todo esse tempo aqui na base. Você sabe que a gente está dispensado das sessões presenciais, estamos só trabalhando de forma remota. Eu tenho aproveitado bastante esse período para visitar as cidades, acompanhar o envio dos recursos do governo federal para os municípios combater o COVID-19, então nem lá eu fui”, disse a deputada. 

    “Eu não sei o que é, não sei do que se trata, não sei que movimento são esses, não sei de nada, estou ‘boiando’ mesmo. Vou tentar me inteirar um pouco mais. Mas é isso, eu não devo nada a ninguém, logo não temo nenhum tipo de investigação”, concluiu Alê Silva à reportagem do PLOX. 

    img20190423140242969-768x512 Deputado Junio Amaral. Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados
     

    Além dos deputados mineiros, Alexandre de Moraes também determinou a quebra do sigilo dos seguintes deputados e senador: 

    Deputados: Aline Sleutjes (PSL-PR), Bia Kicis, deputada (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Caroline de Toni (PSL-SC), Daniel Silveira (PSL-RJ), General Girão (PSL-RN), Guiga Peixoto (PSL-SP) e Otoni de Paula (PSC-RJ).

    Senador: Arolde de Oliveira (PSD-RJ).

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]