Pelo menos 19 medicamentos são suspensos pelo Ministério da Saúde

16/07/2019 14:51

Ministério da Saúde diz que o ato de suspensão "é por um período transitório”

Publicidade

Sete laboratórios públicos do país tiveram seus contratos suspensos pelo Ministério da Saúde, desde as últimas três semanas. Esses fabricantes produziam 19 remédios distribuídos de maneira gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para pacientes acometidos com câncer e diabetes, além de pessoas que passaram por transplantes. Cerca de 30 milhões de pessoas precisam desses medicamentos.

Fabricantes ofereciam os medicamentos com preços 30% abaixo do mercado Pixabay

Laboratórios distribuíam remédios com valor até 30% abaixo do mercado- Foto: Pixabay

A suspensão ocorre com projetos de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs), que distribuem os medicamentos até 30% abaixo que os do mercado convencional. Alguns desses laboratórios são: Biomanguinhos, Butantã, Bahiafarma, Tecpar, Farmanguinhos e Furp, que são representados por associações que estimam cerca de R$ 1 bilhão em um ano e ventilam um possível desabastecimento do setor. Nessa listagem, estão oito laboratórios do exterior e ainda particulares do Brasil, que avaliam entrar com ações na Justiça para reverter a situação. Os contratos com as PDP’s ainda estão vigorantes, mas um ofício foi enviado aos laboratórios para que eles fizessem uma "manifestação formal sobre a situação de cada parceria" e que o ato de suspensão "é por um período transitório”, como informou o Ministério da Saúde, para que informações fossem coletadas.

Atualizada às 15h59

 

 



Publicidade