PSDB planeja expulsão de Aécio Neves do partido

16/08/2019 15:10

Já está claramente exposta a intenção do PSDB de viabilizar a candidatura do governador de São Paulo João Dória para a presidência da República

Publicidade

O deputado federal Aécio Neves (MG) foi avisado por diversas lideranças do PSDB que ele deverá pedir licença do partido. Foi dada ao parlamentar uma data limite, que se exaure nesta sexta-feira (16).

Aécio é réu em processo, no qual é acusado de corrupção e obstrução da Justiça. Ele está sendo pressionado a se afastar, para assim evitar o que está sendo chamado de “saída traumática“. E agora, é esperado que seja instaurado o processo de expulsão de Aécio Neves do PSDB, pois segundo informações circulantes entre pessoas próximas ao parlamentar, ele não aceitou a ideia de pedir licença do partido.

Alguns colegas da legenda defendem inclusive que se instaure o processo de expulsão de forma sumária. Há um grupo que assegura que irá cobrar a expulsão de Aécio Neves até mesmo antes de que ocorra o trâmite do processo de expulsão dele do partido. 

Pedro França/ Agência Senado

O PSDB, que já foi dirigido por Aécio Neves, é agora comandado pelo ex-deputado federal e também ex-ministro Bruno Araújo (PE). Ele, junto a outras lideranças da legenda, estão fazendo o que chamam de “repaginar” a imagem do partido tucano, pavimentando o caminho para a próxima corrida presidencial em 2022 e tendo no nome de João Dória como o mais indicado para concorrer à presidência. 

O governador de São Paulo não assume que já está preparando uma candidatura para substituir o presidente Jair Bolsonaro em 2022. Mas o que se percebe é que seu grupo tenta afastar políticos que poderiam “sujar“ a imagem da sigla. No processo no qual Aécio Neves figura como réu da Justiça Federal de São Paulo, há depoimentos do empresário Joesley Batista de que teria pago, como propina, o valor de R$2 milhões ao deputado e a sua irmã Andrea Neves, em 2017.
 



Publicidade