Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Santana do Paraíso acionará a Justiça contra cobrança de taxa de esgoto, afirma prefeito

    A reunião desta quinta na Cidade Administrativa foi agendada pelo vereador Alexandre Coutinho, de Santana do Paraíso

    Por Plox

    16/09/2021 21h39 - Atualizado há cerca de 1 mês

    O prefeito de Santana do Paraíso, Bruno Morato, participou de uma reunião com representantes da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG), nesta quinta-feira (16), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, para tratar a respeito da atual política de cobrança da taxa de esgoto praticada pela Copasa, que está encarecendo o valor da conta de água dos paraisenses.

     

    A Arsae é a agência que regula a política tarifária da Copasa. No entendimento de Bruno Morato, o valor é injusto, visto que em Santana do Paraíso, a Copasa ainda não realiza tratamento de esgoto. “Nessa reunião, questionamos o aumento da conta de água da Copasa, porque atinge Santana do Paraíso de uma forma injusta, uma vez que cobra a mesma taxa de quem não tem esgoto tratado. Como em Santana do Paraíso não há esgoto tratado, então o morador da nossa cidade paga a mesma taxa de uma cidade onde todo mundo tem esgoto tratado. Por isso solicitamos a revisão dessa forma de cobrança, que penaliza a nossa população. Mas a Arsae alegou que a cobrança está correta. Diante disso, vamos ajuizar ação judicial para que essa cobrança seja revista”, informa o prefeito.

    Bruno Morato afirma que a cobrança tornou-se injusta para a população de Santana do Paraíso a partir da Resolução 154/2021 da Arsae, que unificou duas tarifas: Esgoto Dinâmico Coletado (EDC) e Esgoto Dinâmico Tratado (EDT). Para Bruno Morato, essa junção é um ônus que recai de maneira desigual entre a população que tem esgoto tratado e a população que não tem o serviço, a qual tem sua tarifa majorada em 74%.

    “A população antes pagava 25%, mas agora vai pagar 74%, que é o mesmo percentual de quem tem esgoto tratado. Por outro lado, em cidades como Belo Horizonte, onde a maioria do esgoto é tratado, haverá redução. Então consideramos essa política tarifária injusta, por isso vamos acionar a Justiça”, enfatiza Bruno Morato.

    A reunião desta quinta na Cidade Administrativa foi agendada pelo vereador Alexandre Coutinho, de Santana do Paraíso. Representaram a Arsae o diretor-geral Antônio Claret Oliveira Junior e o gerente de regulação tarifária, Daniel Rennó.
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]